Reunião para tratar do estacionamento rotativo foi realizada ontem à tarde, na Câmara de Vereadores

Ontem à tarde, na Câmara de Vereadores de Montenegro, ocorreu reunião para apresentação de detalhes do sistema de estacionamento rotativo na cidade, suas condições de serviço e funcionamento. A Administração Municipal ainda trabalha na elaboração do novo edital de licitação, cuja previsão de conclusão, segundo o chefe de gabinete do prefeito, Edar Borges Machado, é dia 15. Nesta data, o processo será encaminhado ao setor de licitações da Prefeitura para posterior publicação. Os locais onde ocorrerá a cobrança do estacionamento, contudo, já estão definidos e foram apresentados recentemente pelo Ibiá.

Estiveram presentes à reunião os vereadores Erico Velten (PDT), Joel Kerber (PP), Rose Almeida (PSB), o secretário de Obras Públicas, Argus Machado, o diretor do Departamento de Transporte e Trânsito (DTT), Airton Vargas, a gerente da ACI, Elaine de Paula, além de representantes da Brigada Militar. De acordo com Edar, responsável por expor o projeto, o estacionamento rotativo é uma das prioridades do governo Kadu Müller. “Estamos trabalhando bastante até agora e o novo processo já está em fase conclusiva do seu termo de referência. Posteriormente será elaborado o edital e ocorrerá a publicação”, destaca.

Atualmente, a área estipulada para o serviço pago conta com 1.040 vagas para veículos. Toda a implementação do sistema ficará a cargo da empresa prestadora do serviço que vencer a licitação. “Todo o custo operacional do sistema rotativo, sinalização, implantação de software, equipamento, demarcação, tudo é por conta da empresa que vencer o processo. Inclusive, o treinamento dos funcionários da Guarda Municipal. A Administração não deve e não fará nenhum investimento. Nada sairá dos cofres públicos”, informa o chefe de gabinete.

Na semana, cobrança será das 8h às 18h
Conforme o chefe de gabinete do prefeito Kadu Müller, Edar Borges Machado, para informar a população acerca das mudanças decorrentes da instalação da Faixa Nobre, uma cartilha será disponibilizada contendo todos os detalhes. Haverá uma página específica sobre as consequências para os não pagantes.

Condutores usuários das vagas onde houver cobrança de estacionamento terão quatro formas de utilizar o serviço: compra de crédito junto aos funcionários da concessionária prestadora, através de aplicativo para celular, no comércio local ou por parquímetro.
“As quebras de vagas, que são os espaços que sobram, serão destinadas ao estacionamento de motos, bicicletários e contêineres de lixo, distribuídos quadra a quadra. A bicicleta estacionada sai de cima da calçada e vem para seu devido lugar. O trabalho do rotativo será de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e nos sábados, das 8h às 13h”, antecipa Borges. Os horários dos sábados deverão ser estendidos apenas no mês de dezembro — época de fluxo intenso em decorrência das compras de Natal.

Sobre os estacionamentos de curta duração, questão levantada pelo vereador Joel Kerber, Borges explicou que estes não serão cobrados, desde que respeitado seu tempo máximo de parada na vaga.

“Nossa preocupação agora é, principalmente, concluir o documento e suas especificações detalhadamente para que não sobre nenhuma brecha para impugnar a ação, derrubá-la”, pontua Edar.

Capacitação da Guarda Municipal
Em torno de 12 guardas municipais serão capacitados para trabalhar também na Faixa Nobre, com autuação de infrações de trânsito, já que a fiscalização ficará por conta dos agentes da concessionária. O capitão da Brigada Militar, Jederson Dill, presente na reunião, parabenizou a iniciativa do governo municipal.

“A Brigada Militar, através da Secretaria de Segurança Pública, tem convênio com o município desde 2014. Atua também na fiscalização de parada de estacionamento, que seria competência do Município. Estamos em apoio à Guarda, continuaremos a ajudar e desejo que ela tenha mobilidade para enfrentar a demanda.”

O chefe de gabinete afirma que pretende manter o vínculo com a BM também por conta do novo serviço rotativo, porque o município não terá gente suficiente para cobrir a demanda de trânsito. “Manteremos esse poder do convênio”, assegura Edar.

Deixe seu comentário