Equipe titular do Juventude precisava vencer para se classificar, mas perdeu por 4 a 1 para o Sete de Setembro

Nas quartas de final. Jogando em casa, Titulares perderam por 4 a 1 e Aspirantes foram batidos por 2 a 0

O domingo não trouxe os resultados esperados pelo torcedor do Juventude de Brochier, que compareceu ao Estádio Olavo Fetzner. O clube chegou com os Titulares e os Aspirantes nas quartas de final da 21º Copa Certel Sicredi, mas acabou sendo eliminado em ambas as categorias.

Juventude se despede da Copa Certel Sicredi nas quartas de final da competição

No primeiro jogo da tarde, os Aspirantes foram batidos por 2 a 0 pelo São Cristóvão, de Lajeado. Os dois gols dos visitantes ocorreram no segundo tempo e saíram dos pés de Teteu. O jogo teve ainda duas expulsões: uma para cada lado. Do Juventude, que precisava de uma vitória simples para levar a partida para os pênaltis, o expulso foi o Denis. Luiz levou o cartão vermelho do São Cristóvão. Na partida de ida, o São Cristóvão havia ganho por 3 a 1.

Nos titulares, Juventude e Sete de Setembro, de Arroio do Meio, empataram em 2 a 2 o jogo de ida. Para seguir adiante, o time de Brochier precisava de uma vitória. Novo empate servia para os visitantes. Porém, a equipe comandada por Maiquel Fensterseifer, o Alemão, não teve um bom desempenho e acabou perdendo por 4 a 1.

De pênalti, Rato (com a bola) fez o “gol de honra” do Juventude

A partida começou com o Juventude em cima do adversário. Logo no primeiro minuto, a zaga do Sete de Setembro se atrapalhou e a bola sobrou para Djoni. O lateral tocou para Joia, que arriscou o chute da entrada da área, mas errou o alvo. Logo depois, foi a vez de Rato receber bom passe na entrada da área. O camisa 10 driblou o seu marcador e bateu. Sem força, o chute resultou numa defesa tranquila de Mamute.

O que parecia um começo promissor para o Juventude mudou logo aos oito minutos. Em cobrança de falta feita por Julinho, a bola desviou na barreira e Roberto foi obrigado a fazer a defesa. No rebote, em meio a pedidos de pênalti por um suposto toque de mão na barreira, a bola sobrou para Pastel. O zagueiro do time visitante não desperdiçou e abriu o marcado.

Atrás no placar, o Juventude passou a pressionar o adversário. Porém, as chances criadas pelos donos da casa pararam nas mãos de Mamute ou na falta de pontaria. Só Rato, um dos destaques da equipe de Brochier, foi parado pelo goleiro três vezes em cinco minutos. Como já diz uma das máximas do futebol: quem não faz, leva. Foi o que ocorreu.

Aos 23 minutos, a bola foi levantada na área do Juventude e chegou em Edinho que, com liberdade, colocou o 2 a 0 no placar. Aos 30 minutos, Julinho quase fez o 3 a 0. O terceiro tento do Sete de Setembro só não saiu porque T-Rex tirou em cima da linha. Precisando de três gols para se classificar, o Juventude não se deu por vencido e seguiu rondando a goleira adversária. A melhor chance foi criada aos 43 minutos, quando Rato recebeu livre dentro da área e concluiu para grande defesa de Mamute. No lance, a equipe visitante reclamou de suposto impedimento de Rato, que não foi marcado pela arbitragem.

Aspirantes do clube brochiense foram batidos por 2 a 0 em casa

Time foi para cima e levou a goleada na segunda etapa
O Juventude retornou do intervalo com ímpeto na busca pelo único cenário que lhe traria a classificação para a semifinal: a vitória. A pressão nos minutos iniciais foi grande, mas sem a criação de grandes chances de gol. Para piorar a situação, Rodolfo marcou duas vezes em dois minutos, primeiro aos 14 e depois aos 16, para o Sete de Setembro e acabou com as esperanças dos donos da casa.

O terceiro gol dos visitantes surgiu num contra-ataque e o quarto ocorreu após cobrança de falta próxima do meio do campo que encontrou Rodolfo na área. O atacante do Sete de Setembro, dominou, ganhou da zaga e estufou a rede da goleira defendida por Roberto.

Os dois gols sofridos em pouco tempo foram um banho de água fria. O Juventude mantinha a posse de bola, mas não mais demonstrava o mesmo ímpeto e temia os contra-ataques. Enquanto isso, o Sete de Setembro ficava fechadinho e esperava mais uma oportunidade de sair rapidamente para marcar.

O placar só foi definido aos 37 minutos, quando Dodô foi derrubado na área do time de Arroio do Meio e a arbitragem assinalou a penalidade. Na batida, Rato cobrou firme no canto e fechou o placar em 4 a 1. “O goleiro deles pegou três bolas quando poderíamos empatar e depois levamos um gol no contra-ataque. No segundo tempo nos atiramos e levamos mais dois. Coisas do futebol”, avaliou Alemão ao final do jogo.

Presidente – e atleta – do Juventude, Rodrigo Fetzner entende que a participação da equipe brochiense na 21ª Copa Certel Sicredi foi boa, apesar do desejo de chegar com ambas as categorias nas semifinais ter ficado pelo caminho. “Não deu, mas o saldo é positivo”, garantiu. Segundo ele, no próximo ano o Juventude deve disputar a Taça da Amizade e a Copa Certel Sicredi. “Nossa ideia é manter a base (dos times)”, adiantou.

Deixe seu comentário