Ao todo, empresa emprega cerca de mil pessoas na unidade do Município. FOTO: JD

Ainda está em discussão entre empresa, sindicato e colaboradores se será através de férias coletivas ou algum outro tipo de acordo, mas já é oficial: a John Deere vai paralisar a fábrica de tratores de Montenegro a partir de segunda-feira, dia 30, por tempo indeterminado.

Em comunicado enviado à imprensa, a multinacional divulgou que está reorganizando todas as suas unidades no país. O objetivo é conter a curva de contaminação pelo novo coronavírus, “visando proteger a saúde dos colaboradores e suas famílias”. A decisão não é consequência do decreto municipal que fechou o comércio da cidade; visto que todas as indústrias seguem com autorização para funcionar, desde que seguindo as medidas de segurança preconizadas pelos órgãos de saúde.

Já a partir desta quarta-feira, 25, a John Deere está paralisando por período indefinido a fábrica de Horizontina; e a unidade produtiva da Ciber, em Porto Alegre, que também pertence ao grupo. Na segunda-feira, além da unidade de Montenegro, param a fábrica de pulverizadores  PLA de Canoas; a fábrica de máquinas de construção de Indaiatuba, em São Paulo; e a fábrica de colhedoras de cana e pulverizadores de Catalão, em Goiás.

Os trabalhadores da sede da empresa na América Latina, que também fica em Indaiatuba, assim como os colaboradores do Banco John Deere e do Serviço de Suporte ao Cliente, seguem em atividade em regime remoto. O Centro de Distribuição de Peças localizado em Campinhas, São Paulo, vai atuar em regime de escalonamento para garantir apoio à produção agrícola, que é essencial.

Deixe seu comentário