foto: reprodução internet

A Prefeitura chegou a planejar uma muamba de Carnaval para o dia 4 de março. A intenção era reunir blocos e grupos fazendo folia em local aberto para estimular a volta do Carnaval de Rua em Montenegro. A previsão era gastar R$ 8 mil e o anúncio gerou críticas através da rede social Facebook. Uma semana após o anúncio, em janeiro, a Administração Municipal indeferiu a solicitação de recursos. O último Carnaval de Rua de Montenegro foi re­alizado em 2013, com des­file das escolas de samba.

9 de janeiro: crise no Hospital Montenegro
A direção do Hospital Montenegro reúne prefeitos, vereadores e secretários de municípios da região para expor as dificuldades da instituição. Por falta de recursos, a casa de saúde suspendeu alguns serviços e, desde o dia 26 de dezembro de 2016  até o dia da reunião, cerca de 1 mil pacientes já haviam ficado sem atendimento.  Maior devedor do HM na ocasião, o Estado devia R$ 11 milhões.

15 de janeiro: mais uma demolição
A relação de prédios históricos de Montenegro teve mais uma baixa. No dia 15 de janeiro, na madrugada de um domingo, uma equipe de demolição colocou abaixo uma edificação na rua Ramiro Barcelos, em frente ao Banco do Brasil. Até dezembro, ali funcionava a Livraria Intelectual. Antes, por cerca de 50 anos, funcionou o Armazém Licks. A ação reacendeu um debate antigo sobre a necessidade de criar uma política de preservação de imóveis históricos, mas não houve avanço.

Fevereiro: Uber chega à cidade
O serviço da Uber provocou polêmica em várias cidades brasileiras. Em Montenegro, um motorista quase teve seu carro atingido por uma garrafa de cerveja jogada por um taxista, que pediu uma corrida no local conhecido como Saco Triste, na Timbaúva. Por receio, a vítima deixou de trabalhar em Montenegro. Outro profissional do transporte individual por aplicativo retirou seis carros da cidade por temor do que poderia acontecer. 

22 de fevereiro: Escola do Sesi inaugurada
É inaugurada oficialmente a Escola Sesi de Ensino Médio, no bairro Senai. A instituição iniciou suas atividades com um sistema diferenciado, em que o ensino teórico e prático andam juntos. As aulas já tinham iniciado no dia 13 daquele mês e os alunos participaram da solenidade de inauguração.

 

 

21 de março: Preço do gás nas alturas
O preço do botijão do gás pesou mais no orçamento doméstico. Em março, a Petrobras anunciou o reajuste de 9,8% nas refinarias e, no município, a previsão era que o valor do botijão poderia chegar a R$ 75,00. Em maio, o valor variava entre R$ 65,00 e R$ 70,00 em Montenegro. Somente esse ano, o GLP sofreu nove aumentos. O valor médio do botijão para o consumidor saltou de R$ 50,00 na primeira semana de janeiro para R$ 80,00 em dezembro. Nesse mês, a Petrobras prometeu rever a política de reajuste do GLP de uso residencial, comercializado em botijões de 13 quilos.

Março: Gasolina sobe o ano todo
O preço do combustível preocupou os brasileiros ao longo de 2017. Em março, o valor médio do litro da gasolina comum já custava R$ 3,899 em Montenegro. O valor estava, em média, R$ 0,35 mais caro do que em cidades próximas, como Portão, São Leopoldo e Novo Hamburgo. Em julho, o aumento de tributação nos combustíveis, pelo governo federal, impactou no preço e em alguns postos já chegava a média de R$ 4,00. Em dezembro, o preço médio da gasolina comum, no município, chegou a R$ 4,27, enquanto a aditivada, a R$ 4,38.

10 de abril: HM com atendimento em AVC
Hospital Montenegro 100% SUS inicia o atendimento a pacientes vítimas de acidente vascular cerebral (AVC), autorizado pelo Ministério da Saúde. Alguns dias antes, a instituição reuniu colaboradores para apresentar o protocolo institucional de assistência. Na ocasião, o diretor técnico da instituição, Fabrício Fonseca, falou que, desde janeiro de 2015, em torno de 250 pacientes de AVC foram recebidos na instituição, mas, por falta de estrutura, acabaram encaminhados a outros hospitais.

23 de abril: Baleia Azul em Montenegro
Nesse dia é divulgado, em grupos do Facebook que alguns menores, moradores de Montenegro, estão participando do jogo Baleia Azul. Uma família, moradora do bairro Faxinal procurou a Polícia relatando que seu filho recebeu convite para “jogar”. Na mesma época, houve boatos de que estariam sendo oferecidas balas envenenadas a crianças como um desafio do jogo, que se caracteriza por desafiar os participantes a cumprirem provas que os colocam em situação de risco e, por fim, propõe o suicídio.

5 de junho: Atendimento noturno
Recomeça o atendimento noturno na “Assistência”, serviço que passou a ser chamado de Unidade Básica Ampliada e consiste em estender o atendimento até as 22h. Esse atendimento havia sido suspenso em novembro de 2016. Naquela ocasião, a Prefeitura devia ao Cis-Caí e, por consequência, os médicos terceirizados também não eram pagos.

9 de junho: Bispo coadjutor é acolhido na cidade
Nesse dia, Dom Carlos Rômulo Gonçalves e Silva é oficialmente acolhido pelos montenegrinos. Sua nomeação como bispo coadjutor da Diocese de Montenegro havia ocorrido no dia 22 de março, pelo Papa Francisco. Na função, ele passou a colaborar no governo pastoral de Dom Paulo De Conto até o momento de sua renún­cia, em outubro, por ocasião de seu 75º aniversário. No dia 27 de outubro, Dom Paulo passa o báculo – cajado –, que representa o governo diocesano pastoral, para Dom Carlos O pedido de renúncia ao cargo foi aceito pelo Papa Francisco, conforme publicação da Santa Fé. Esse é um dever que todos os governantes pastorais têm de cumprir ao comple­tarem 75 anos.

26 de junho: Fecha a Farmácia Popular
Último dia de funcionamento da Farmácia Popular. O fechamento da unidade se deve à decisão do governo federal de acabar com todos os estabelecimentos do programa, que existe desde 2004. A unidade montenegrina realizava, em média, 30 atendimentos por dia.

29 de julho: Formatura em Educação Física
Unisc forma a primeira turma de graduação em Educação Física, no campus de Montenegro. Foram 11 acadêmicos que receberam grau em solenidade realizada no salão do Clube Riograndense.

Julho: Lombadas eletrônicas desligadas
Lombadas eletrônicas das rodovias estaduais foram desligadas. Daer explica que a empresa responsável pelo contrato não quis renová-lo com o Estado. Por isso, o órgão providenciava nova licitação. No dia 20 de dezembro, O Daer homologou o pregão eletrônico que definiu a empresa que irá operar o serviço. Desta forma, a fiscalização será retomada em 2018.

13 de agosto: Enfim, o concurso da Prefeitura
Após duas suspensões, o concurso da Prefeitura é realizado no dia 13 de agosto, com 30% de abstenções. Inicialmente, as provas seriam no dia 18 de dezembro de 2016, mas foi suspenso porque a empresa responsável pela seleção, a Legalle Concursos, não forneceu opção de isenção da taxa de inscrição a candidatos carentes. Após corrigido o erro, o concurso seria no dia 4 de junho, mas houve novo cancelamento porque a empre­sa não havia publicado as inscrições homologadas, descumprindo o cronogra­ma previsto no edital.

30 de agosto: Mudança da Uergs em debate
Através de manifesto assinado pelo diretor regional da Uergs, Rodrigo Koch, é confirmada a intenção da instituição em sair de Montenegro, medida incluída em um processo de reestruturação da instituição. Após, em uma audiência pública no dia 30 de agosto, o prefeito Carlos Eduardo Müller, o “Kadu” promete uma área para universidade ficar no município. No dia 30 de outubro, a promessa parece estar cumprida, com a oferta de um terreno localizado no cruzamento das ruas Simões Lopes Neto com Vereador João Vicente. Ele visita o local juntamente com lideranças políticas, professora da Uergs, direção da Fundarte e diretor da Escola A.J. Renner, que fica ao lado do terreno. O que parecia uma alternativa acabou virando “mico”. Dois dias depois, o diretor da Escola A.J. Renner constata que o local que seria “cedido pelo município” já pertence ao Estado.

1º de setembro: Fecha a Video’s Haus
Após 30 anos de atividades, fecha a Video’s Haus, a primeira videolocadora de Montenegro. Com a evolução da internet, dos dowloads, da multiplicação dos DVDs piratas e chegada dos serviços de streaming, como a Netflix, as locadoras perderam espaço no mercado.

1º de outubro: Noite de caos
O final de tarde e noite de domingo foram de caos em Montenegro. O temporal deixou rastros, com destelhamento de casas, postes de iluminação pública e árvores no chão. Os danos ocorreram em vários locais da cidade, principalmente nos bairros Aeroclube, Industrial, Estação e Centro. Durante aquela noite, houve ainda um incêndio na loja Oba Oba, na Ramiro Barcelos.

31 de outubro: 500 anos da Reforma
Os luteranos celebraram os 500 anos da Reforma Protestante, um movimento cristão gestado no início do século XVI, por Martin Lutero, na Alemanha. Nos dias que antecederam a data, iniciou uma programação variada de atividades religiosas e festivas alusivas a data.

Novembro – Centro de acolhimento a mulheres
Montenegro recebeu uma unidade de recuperação para dependentes químicas. O Centro Terapêutico Desafio Jovem Gideões localiza-se em Potreiro Grande, interior do Município, com espaço para atender 30 mulheres.

11 de novembro: Reformas geram polêmica
As reformas trabalhistas e da Previdenciária mexeram com os brasileiros. Em Montenegro, houve manifestações de sindicalistas contra as propostas de mudanças. A reforma trabalhista entrou em vigor no dia 11 de novembro, mas a da Previdência não chegou a ser votada no Congresso Nacional, apesar da pressão do governo federal. A previsão é que a primeira votação ocorra em fevereiro.

20 de novembro: Moradores recebem escrituras
Na Vila Esperança, 38 famílias ganharam escrituras públicas após regularização fundiária das áreas que ocupam. O processo seguirá e deverá beneficiar 150 famílias. O documento recebido proporciona alegria e segurança aos moradores, mas também representa responsabilidade. Eles terão que regularizar as residências e passarão a pagar o IPTU.

Dezembro: Mais um curso na Unisc
Abertas as inscrições ao vestibular para o curso de Psciologia do campus da Unisc em Montenegro. São oferecidas 50 vagas e os candidatos podem se inscrever até 10 de janeiro de 2018. O novo curso beneficiará a comunidade mediante convênios com serviços em saúde, educação, assistência social e diversas organizações de trabalho.

6 de dezembro: Fecha a Panela da Vovó
Os cerca de 30 funcionários da Hädrich, fabricante da Panela da Vovó, são reunidos para receber uma triste notícia: o fechamento da empresa e, por consequência, a perda do emprego. Assim era colocado um ponto final na trajetória da indústria que durou 122 anos, uma das empresas mais antigas do município.

22 de dezembro: Presente triplo
Às vésperas do Natal, nasceram os trigêmeos João Pedro, Manuela e Helena, filhos de Priscila Pereira e João Renato da Silva de Borba. Esse foi o segundo caso de trigêmeos nascidos em Montenegro em 2017. Em 24 de março nasceram Laura, Júlia e Sofia, filhas de Rita de Cássia e André Roberto Aires. As duas ocorrências são ainda mais raras porque foram gestações naturais, pois nenhuma das mães fez tratamento para engravidar.

 

Deixe seu comentário