Artilheiro da Copa do Brasil, Paolo Guerrero é um dos principais trunfos do Inter no jogo da final. Fotos: Ricardo Duarte / divulgação Inter

Copa do Brasil. Colorado foi derrotado pelo Athletico-PR na ida e precisa vencer hoje à noite

Quarta-feira, 18 de setembro de 2019. O dia mais aguardado pelos torcedores colorados nos últimos anos. É hoje, no Beira-Rio completamente lotado, que o Inter busca reverter a vantagem do Athletico-PR e levantar a taça da Copa do Brasil pela segunda vez na história. Depois de perder por 1 a 0 no jogo de ida, em Curitiba, a equipe colorada precisa vencer por dois gols esta noite para conquistar o título no tempo normal. Vitória por um gol leva a disputa para os pênaltis. A bola rola às 21h30min.

Assim como em 1992, quando conquistou seu primeiro e único título na competição, o Inter foi derrotado nos primeiros 90 minutos. Naquela ocasião, o time gaúcho perdeu para o Fluminense no Rio de Janeiro pelo placar de 2 a 1 e superou os cariocas na partida de volta por 1 a 0 (naquele ano, gol marcado fora de casa era critério de desempate), no Beira-Rio.

Mais uma vez, o colorado precisa reverter a vantagem rival para ficar com a taça. Para o Athletico, que busca seu primeiro título na Copa do Brasil, um empate basta. O Inter aposta na sintonia “time e torcida” para voltar a conquistar um título de expressão após oito anos. A tendência é que o recorde de público do remodelado Beira-Rio seja batido nesta quarta-feira, com mais de 50 mil torcedores presentes.

A equipe treinada por Odair Hellmann disputou três jogos no Beira-Rio pela competição nacional. São três vitórias, sete gols feitos e apenas um sofrido. Os números animam os torcedores, mas, além disso, o desempenho do time nesses jogos eleva a confiança dos colorados para reverter a vantagem paranaense nesta quarta-feira. “A expectativa é muito boa. Acredito que a postura do Inter deve ser a mesma que sempre tem no Beira-Rio, de muita marcação e pressão. Esse é o caminho para buscar o título”, frisa o montenegrino Leonardo Freitas, conselheiro do Inter.

Com desconforto muscular, argentino D’Alessandro é dúvida para a decisão desta quarta-feira
Apesar de confiar no bicampeonato colorado, o torcedor prega respeito ao adversário e acredita que os comandados de Odair Hellmann devam estar atentos durante os 90 minutos da decisão. “Acho que o Athletico não vai ter uma postura tão ofensiva hoje. É um time organizado, que tem muita velocidade e deve tentar explorar os contra-ataques, já que é um dos pontos fortes deles. A defesa do Inter também precisa ter cuidado com o Marco Ruben, é um jogador perigoso e sabe fazer gol”, completa Freitas.

Um dos trunfos do Inter para a grande final é Paolo Guerrero. O atacante peruano tem sido essencial nesta Copa do Brasil, principalmente quando atua em Porto Alegre. Artilheiro do torneio com cinco gols em sete jogos, Guerrero balançou as redes quatro vezes no Beira-Rio. O centroavante de 35 anos se sente em casa no estádio colorado. Dos 13 gols marcados com a camisa do Inter até agora, 11 foram no Beira-Rio (em 14 partidas).

Ficha técnica da decisão
Provável escalação do Inter: Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Patrick, D’Alessandro (Wellington Silva ou Rafael Sobis) e Nico López; Paolo Guerrero.

Provável escalação do Athletico-PR: Santos; Khellven, Léo Pereira, Robson Bambu e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini; Nikão, Rony e Marco Ruben.

Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (GO) apita a partida. Ele será auxiliado por Émerson de Carvalho e Bruno Raphael Pires, trio do quadro da Fifa. O responsável pelo VAR será Bráulio Machado (SC).

Quando: hoje, às 21h30min.

Onde: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

Deixe seu comentário