Vilson Fachin, o “Tocco”, viu de perto as transformações da realidade empresarial em mais de 30 anos no ramo da contabilidade

Ainda há desafios. Atualmente, órgãos públicos estão mais eficientes para agilizar o início de novos empreendimentos

Mesmo que a quantidade de informações a serem prestadas pelas empresas aos órgãos oficiais tenha aumentado nos últimos anos, a informatização dos processos tem tornado cada vez mais ágil o envio dessas obrigações. Hoje, são poucas as declarações e cadastros que precisam ser feitas de forma manual ou entregues presencialmente. Abrir uma empresa, nessa realidade, já se tornou mais rápido.

Claro, depende da atividade a ser exercida, do risco da operação e de estar tudo em dia conforme exige a lei. Atualmente, no entanto, diferentes empreendimentos locais já estão operando após pouco mais de duas semanas de espera desde o primeiro encaminhamento. Conforme o contador montenegrino Vilson Fachin – “Tocco”, após mais de 30 anos no ramo, o processo de abertura de empresas verificou uma verdadeira revolução.

“Com a ajuda da informática e o engajamento da Prefeitura Municipal, da Secretaria da Fazenda Estadual, da Receita Federal do Brasil e da Junta Comercial, houve uma revolução muito grande para melhor”, avalia o profissional. “Todo dia, tem melhorado.”

Tocco conta que, recentemente, foi convidado pelo Prefeito Carlos Eduardo Müller e pelo secretário municipal da Indústria, Comércio e Turismo, Elias da Rosa, para uma reunião junto a representantes locais da Delegacia Regional de Contabilidade, do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e da Associação dos Contabilistas de Montenegro. O objetivo do encontro foi justamente buscar sugestões para agilizar ainda mais a abertura de novos empreendimentos. “Uma iniciativa elogiável de nossa Administração Municipal”, elogia o contador.

À Prefeitura, o grupo sugeriu que seja dada maior agilidade na liberação do alvará para atividades de baixo risco. À exemplo do que já fazem outros municípios, a ideia é que os empresários consigam a liberação do documento em até 24 horas, a partir de melhorias no sistema da Rede Simples. Tocco conta que o Executivo se mostrou bastante engajado em aprimorar este processo e espera mudanças em breve. Por enquanto, a abertura de uma empresa em Montenegro tem funcionado assim:

Compartilhar

Deixe seu comentário