Pelo menos três casas foram completamente destruídas

No início da noite desta sexta-feira, 3 de abril, os Bombeiros de Montenegro foram chamados para conter um incêndio que iniciou por volta das 18h30min no bairro Industrial. Pelo menos três casas localizadas na rua Adelmo Boos foram consumidas pelas chamas e sete pessoas ficaram sem um lar para viver. Informações preliminares dos Bombeiros informam que não há vítimas fatais nem feridos, já que todos os que estavam nas residências conseguiram sair ainda no princípio do sinistro. O fogo se alastrou pelo mato, o que fez os Bombeiros pedirem que a RGE desligue a energia do local para assim conseguir concluir a extinção das chamas.

Chamas assustaram de tão altas. Foto: Jaime Buttenbender

A reportagem do Ibiá conseguiu localizar moradores de duas das casas. Enquanto assistiam os profissionais da segurança ainda tentarem conter o fogo, mas já sabiam ter perdido tudo o que possuíam, eles pediram ajuda para poder recomeçar. Valdete de Lima, de 51 anos, relatou que morava com o marido e o neto na casa do meio e que o fogo teve início na dos fundos. Ela não viu como tudo começou, mas ao perceber as chamas saiu do local levando o neto.  “Essa noite eu vou pra casa da minha filha, que é aqui perto e ta vazia. Perdi tudo”, conta. O telefone para auxiliar Valdete e a família é : 998008950.

Outro morador desolado com a situação é Roberto Botelho, de 62 anos. Com os olhos marejados ele conta que é motorista de profissão, mas, por estar desempregado, tirava seu sustento da reciclagem de lixo. Ele morava sozinho na casa da frente. “Eu só vi quando gritaram que tava pegando fogo. E logo já estava em tudo”, relata. Roberto assistia ao trabalho dos Bombeiros sem saber que rumo tomar. “Não tenho nem para onde ir”, conta. O telefone para ajudar Roberto é: 997440080.

A rua teve grande aglomeração de pessoas que foram acompanhar o incêndio e a atuação dos Bombeiros. Vizinhos comentavam que este é mais um dos muitos incêndios registrados na região. Segundo Joceli da Silva, de 34 anos, morador na rua Adelmo Boos desde que nasceu, o grande número de sinistros na região se explica, pelo menos em parte, porque os catadores de lixo chegam em casa com o que arrecadaram durante o dia de trabalho pelas ruas e separaram o material que podem vender e colocam fogo no que não tem valor comercial. “E às vezes essas chamas fogem do controle. É comum ter que chamar Bombeiros. As casas são muito próximas e rápido pro fogo se espalhar. Aqui, se não tivéssemos corrido rápido pra chamar os Bombeiros e tentar ajudar, tinha ido mais casas junto”, conta o morador.

Deixe seu comentário