Garotada do Fera teve um sábado irrepreensível pela Copa Serrana

26 a 0. Montenegrinos não deram chances para Esportivo e Cruzeiro e fizeram bonito no campo do Riograndense

Quatro jogos, quatro vitórias, 26 gols feitos e nenhum sofrido. Os números evidenciam a superioridade do Fera sobre seus adversários nos confrontos do último sábado, pela Copa Serrana. Pior para o Esportivo, de Bento Gonçalves, e para o Cruzeiro, de Cachoeirinha, que saíram de Montenegro sem marcar gols e também sem somar pontos no campeonato.

Pela manhã, as categorias sub-10 e sub-11 do Fera enfrentaram o Esportivo no campo da Tanac. Treinada por Jorge Rodrigues, o Jorginho, a sub-10 fez o primeiro jogo e dominou o adversário do primeiro ao último minuto. Assim como no ano passado, os montenegrinos golearam o time de Bento Gonçalves, dessa vez por 7 a 0. Juan Silveira e Alexandre Wallauer, duas vezes cada, Weslei Reichert, Felipe Brugalli e André Rodzinski marcaram os gols do Fera.

Na sequência, a categoria sub-11 do Fera proporcionou o placar mais elástico do dia. Os meninos do técnico Júlio César Machado, o Julinho, fizeram incríveis 15 a 0 no time da Serra gaúcha. Destaque para Jefe, que balançou a rede quatro vezes. Dani, três vezes, e Cesar, duas, foram outros que venceram o goleiro do Esportivo mais de uma vez. Os demais gols foram marcados por Luís, Murilo, Wesley, Juan, Isaac e Thomas.

Na parte da tarde, o Fera duelou com o Cruzeiro nas categorias sub-12 e sub-13 no campo do Riograndense. Diferentemente dos jogos disputados pela manhã, os confrontos contra o Cruzeirinho foram mais equilibrados. Entretanto, o Fera fez valer o fator casa e venceu mais duas partidas. A sub-12, comandada por Tiago Schlingvein, o Maratá, superou os visitantes por 3 a 0, com gols de João Andrade, Enzo de Almeida e Lucas Passos.

A sub-13, treinada por Eduardo Vercelhese, o Da Páscoa, jogou melhor que o Cruzeiro, mas só foi conquistar os três pontos nos minutos finais da partida, em lance que gerou muita reclamação do time visitante. Logo no início do jogo, o Fera quase abriu o placar. Aos dois minutos, a bola foi levantada para a área do Cruzeiro em cobrança de falta, um desvio tirou o goleiro Wesley da jogada, mas a defesa conseguiu cortar em cima da linha.

Os montenegrinos jogavam no campo do adversário, investindo principalmente em jogadas pelo lado direito e na bola área. Aos 29, o abusado Antônio de Menezes arriscou de fora da área, mas a bola saiu ao lado do gol. Um minuto depois, João Vithor Marcadella também tentou de longe, mas Wesley defendeu firme.

No segundo tempo, a primeira boa chance também foi do Fera. Aos dois, Cristian Gabriel aproveitou a desatenção da defesa do Cruzeiro em cruzamento para a área e finalizou, mas o goleiro Wesley defendeu sem dar rebote. A resposta dos visitantes veio aos cinco minutos. Após bobeada da defesa do Fera, o atacante Kelvin entrou livre e tocou para o meio da pequena área, onde estava Lucas Leal. O meio-campista demorou a chutar e permitiu a chegada da zaga do Fera, que cortou para escanteio.

Depois disso, só deu Fera. Aos 13 minutos, a defesa do Cruzeiro não se entendeu e a bola se ofereceu para Antônio, que perdeu chance incrível sem goleiro. Aos 27, João Vithor recebeu cruzamento da esquerda e desviou com a ponta do pé, mas a bola caprichosamente beijou o travessão.

Aos 30 minutos, o lance mais polêmico da partida. Sem a bola, o zagueiro Lucas Eduardo (Cruzeiro) e o atacante Cristian Gabriel (Fera) se desentenderam. A arbitragem alegou agressão do defensor do Cruzeiro, expulsou Lucas Eduardo e marcou pênalti para o Fera. Na cobrança, Cristian Gabriel deslocou o goleiro Wesley para fazer 1 a 0 e confirmar a vitória dos montenegrinos.

Jogadores do Cruzeiro não concordaram com a marcação do pênalti

Pelo Gauchão, duas derrotas
Se na Copa Serrana os placares foram para celebrar, no domingo, pelo Campeonato Gaúcho de Categorias de Base, a situação foi oposta. Fazendo sua estreia na competição, a categoria sub-10 do Fera foi batida por 3 a 1 pelo Novo Horizonte. Contra o mesmo adversário, a equipe sub-11 do projeto montenegrino também acabou batida. Desta vez, o placar foi 5 a 1 para a equipe visitantes. (ARH)

Deixe seu comentário