A causa do sinistro ainda é desconhecida

Duas pessoas morreram, rapaz é Maicon de Oliveira Gomes. A jovem que estava com ele será identificada após DNA

Um casal de jovens morreu vítima de incêndio por volta das 5h dessa terça-feira, 26. O fato ocorreu na rua Independência, no bairro Ferroviário em Montenegro. Uma das vítimas é Maicon de Oliveira Gomes, de 22 anos. Ele morava no local e estava acompanhado de uma jovem, apontada como sua suposta namorada. A causa do sinistro ainda é um mistério, assim como a identidade da garota.

Para a família do rapaz, Maicon perdeu a vida como um herói

Para amigos de Maicon, quem estava com ele era Morgany dos Reis da Silva, de 14 anos. Mas devido ao estado do corpo, não foi possível confirmar se realmente se tratava da garota. Para Valdeci Faustino da Silva, a vítima do incêndio pode sim ser sua filha. Ele esteve na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) onde relatou ter ficado sabendo que a jovem foi vista na residência da família de Maicon.

Conforme Valdeci, na quarta-feira, dia 20, a filha saiu de casa para ir até uma praça e não retornou. O pai possui problemas de saúde e por isso não conseguiu sair para procurá-la. “Ela fugiu da minha casa”, relatou. Contudo, as informações obtidas até agora não são suficientes para confirmar a identidade da vítima.

Os corpos foram encaminhados para perícia no Instituto Médico Legal, em Porto Alegre. A Polícia Civil solicitou exames de necropsia e de DNA da moça, para confirmar sua identidade. Até o fechamento desta edição, o corpo de Maicon ainda não havia sido liberado para os atos fúnebres.

Jovem salvou a família das chamas
A cinzenta manhã de terça-feira foi de tristeza, mas também de orgulho para os familiares de Maicon de Oliveira Gomes. Ele colocou a própria vida em risco para socorrer sua mãe e irmãos que estavam na parte superior do imóvel em chamas. Ao todo, sete pessoas que estavam na casa se salvaram.

Outras sete pessoas estavam na casa na hora do sinistro

O rapaz acordou com a residência já em labaredas e ainda teve tempo de alertar os demais familiares sobre o sinistro. Ele chamou todos e voltou para buscar a namorada, que dormia em sono profundo, então o fogo o cercou na única porta existente no porão, onde passavam a noite.

Os dois familiares ouvidos, falaram de Maicon comovidos, descrevendo-o como uma pessoa boa, que não fazia mal a ninguém e era prestativo. O depoimento a respeito de seu caráter foi corroborado por um cunhado. “Ele é uma destas pessoas que ajuda todo mundo”, afirmou Luiz André da Silva, namorado da irmã mais nova da vítima. Inclusive acredita que, caso tivesse sobrevivido, mas sua namorada morrido, Maicon não se perdoaria.

Faltou água no momento do rescaldo
Um dos caminhões do Corpo de Bombeiros de Montenegro está com problemas mecânicos e por isso, a equipe que agiu no enfrentamento ao fogo precisou reabastecer o veículo usado na ação. Contudo, o soldado Fabrício Fernandes da Silva destaca que não houve problemas para conter o fogo. “Não chegou a afetar o atendimento, pois o incêndio já havia sido controlado, apenas na parte do rescaldo que tivemos que reabastecer”, conta o bombeiro.

Mesmo com déficit de equipamentos, bombeiros controlaram o incêndio

Fabrício não sabe precisar há quanto tempo o caminhão está com problemas no radiador, mas relata que medidas já estão sendo tomadas para que o conserto do mesmo ocorra. “Já está em processo pra conserto. O prazo ainda não tem como estipular, esperamos que seja o mais breve possível”, conclui.

Família precisa de ajuda para recomeçar
O Corpo de Bombeiros de Montenegro atendeu o caso e apagou as chamas, mas já era tarde demais. Além da vida de um de seus membros, e da jovem que estava com ele, a família perdeu todos os seus pertences. E agora conta com a solidariedade da população para reequipar a nova casa onde estão instalados.

O imóvel é do mesmo proprietário da casa que pegou fogo, e que era alugada pela família. Na tarde de ontem, a mãe de Maicon concentrou seu sofrimento na limpeza do local, uma forma de extravasar a dor que sente pela perda do filho. No entanto, não havia muito a ser feito, pois a casa estava vazia, esperando as primeiras doações de colchões. A família necessita de todo o tipo de doação, camas, travesseiros, cobertas, ventilador e demais itens para mobiliar a residência, além de material de higiene e limpeza. Fraldas geriátricas (G) também são pedidas, pois uma das irmãs de Maicon tem necessidades especiais.

1 comentário

Deixe uma resposta para Alexandre Cancelar resposta