A campanha ocorre de 30 de maio a 6 de junho. Foto: Reprodução Internet

Participam da ação a Sinoscar, a Paróquia São João Batista e Movimento de Cursilhos de Cristandade

Nesse momento de pandemia da Covid-19 muitas famílias passam por uma situação delicada, e pensando nisso, o Jornal Ibiá junto com a Sinoscar, Paróquia São João Batista e Movimento de Cursilhos de Cristandade promovem uma campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis, cuja destinação serão as famílias atendidas pela Cáritas do Centro, Timbaúva e Santo Antônio. Como uma retribuição para as doações, o Ibiá irá oferecer assinaturas gratuitamente e quanto mais quilos forem, mais meses de notícias.

A campanha Quilos valem informação ocorre de 30 de maio até 6 de junho, e, durante o período, duas ações serão feitas no município. A primeira ocorrerá no domingo, 31, em que a Sinoscar junto com apoiadores irá percorrer as ruas da cidade arrecadando alimentos durante todo o dia. Já a segunda será no último dia de campanha, com arrecadação de alimentos em supermercados de Montenegro e na Praça Rui Barbosa.

A iniciativa surge em um momento oportuno, já que muitas famílias tiveram a sua vida mais afetada devido ao coronavírus. “Justamente bem no início da pandemia houve várias campanhas. Por isso, agora o Ibiá também entra no movimento para ajudar as famílias que mais precisam”, diz a diretora do Jornal Ibiá, Maria Luiza Szulczewski.

Além disso, a boa notícia é que a Sinoscar irá dobrar o número de quilos de alimentos arrecadados na campanha. Através do seu projeto Caravana do Bem, a concessionária em Montenegro buscará as doações de porta em porta e todos serão dobrados e doados para a Cáritas. Para o gerente de vendas da Sinoscar, Igor Castilhos, as expectativas são as melhores. “Nós tivemos exemplos em outras concessionárias do grupo que arrecadaram uma tonelada em um dia”, comenta.

Também inclusa na campanha, a Paróquia São João Batista, através da Cáritas e a Pastoral da Saúde busca ajudar famílias que necessitam de suporte, durante todo o ano. “A comunidade em geral, os fiéis, durante o mês sempre contribuem com alimentos ou com algum valor, para justamente ser dado para aquelas famílias que necessitam. Isso durante todos os meses, mesmo antes da pandemia”, explica o pároco, padre Diego Knecht. Com a pandemia, o número de pessoas precisando de alimentos aumentou e, segundo ele, a Cáritas poderá ajudar na distribuição dos produtos arrecadados.

O Movimento de Cursilhos de Cristandade (MCC) tem como base a oração, o estudo e a ação, e segundo os participantes do grupo Paulo e Lisi Smaniotto esse é um momento que todos se viram chamados a agir. “Esta ação mostra que mesmo nesse momento de medo, angústia, ansiedade e a falta de liberdade, precisamos sair do nosso quadrado, olhar para o lado e ver que muitas pessoas estão passando necessidades, estão precisando do básico para viver, isso é desesperador é preciso ter empatia, mas principalmente agir”, completa. Durante o período as doações podem ser entregues em todos os participantes da campanha.

Deixe seu comentário