José Leandro de Souza está sempre de olho em suas plantações

Já faz tempo que o interior deixou de ser o único lugar onde nos deparamos com hortas. Alimentos frescos, verdes e saudáveis também estão na área urbana. Para venda ou apenas consumo familiar, a agricultura urbana tem ganhado espaço nas cidades, com hortas de diferentes tamanhos e tipos de plantações. O que não muda são os cuidados com os alimentos, que são fundamentais para obter itens de boa qualidade.

O montenegrino José Leandro de Souza, 49, é exemplo de que, com esforço, atenção e paciência, tem como passar longe dos hortifrutis por muito tempo. Gestor ambiental, José tem uma horta em casa há pelo menos 10 anos, onde planta diversas culturas como tomate, couve, alface, cenoura, beterraba, aipim e moranguinho. “A gente não vai ao hortifruti há bastante tempo, não precisa. Fim de semana, por exemplo, fui ao mercado comprar só a carne mesmo”, pontua. O melhor de tudo é que seus produtos são 100% livres de qualquer agrotóxico.

A horta não é cultivada para comércio, apenas para a família de José. Ele sempre teve muito gosto pelas plantações, sejam produzidas em hortas de chácaras ou, ainda mais reduzidas, em casa mesmo. É um amor cultivado há muito tempo. “Meus avós cuidavam de chácara e eu sempre ajudei desde menor. Sempre gostei de produtos naturais”, afirma.

Cuidados com a horta se tornam uma terapia
José conta que a rotina de cuidados com os alimentos se tornou uma verdadeira terapia. Ele está sempre de olho nas mudas. “Todos os domingos pela manhã eu costumo dar meu tempo para elas. Meu tempo já é curto, mas sempre dá tempo de se fazer o que gosta. Combate o estresse do trabalho, sabe?”, destaca.

Alguns dos muitos alimentos colhidos direto da horta da casa de José

José salienta que tudo é plantado com muito carinho, o que pode ser um dos segredos para uma horta sempre fresca e saudável. Mas nem só de amor vivem as mudas. O gestor ambiental conta que alguns cuidados básicos são essenciais para a saúde do alimento. Dentre as dicas passadas por ele, está, principalmente, o cuidado com a água. Nem muito, nem pouco. O suficiente. Além disso, outro ponto é relacionado à irrigação. “Não se deve molhar muito diretamente a planta, e sim apenas a terra”, ressalta José. Ele ainda dá uma dica: O uso de regador.

E não é surpresa a importância da adubação do solo. Isso porque esse ato irá recuperar ou manter sua fertilidade, suprindo a carência de nutrientes dos alimentos. Mas adubo demais também pode ser prejudicial. Para cuidar de uma horta, siga o conselho: sempre cuide o suficiente. José também afirma que utiliza o calcário para tirar a acidez do solo. Além disso, serve ainda para aumentar o pH da terra e também fornecer cálcio e magnésio necessário para as plantas. E como saber se está muito quente ou frio para a plantação? José conta que em qualquer uma das situações, a planta não deve ficar exposta.

Ele cita o uso de sombrites para o sol intenso e lonas para esses dias de chuva intensa. Caso não sejam utilizados, a horta pode sim sofrer estragos. Por isso é importante lembrar-se de pesquisar as condições climáticas antes de iniciar uma horta. José cuida também dos ciclos da lua para cultivar. Para o agente, agora é uma das melhores épocas para o plantio. Ele destaca o mês de setembro. Isso porque a primavera costuma ser bastante benéfica ao cultivo, principalmente em casa, já que o clima é favorável.

Deixe seu comentário