Foto: reprodução Câmera de Segurança do local

Hoje, 20 de Novembro, no Dia da Consciência Negra, os gaúchos acordaram com uma notícia estarrecedora. Um homem, negro, foi espancado e morto no estacionamento de um supermercado da rede Carrefour, em Porto Alegre. Vídeos de câmera de segurança registraram quando João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, sofreu graves agressões praticadas por seguranças do estabelecimento.
A Brigada Militar atendeu ocorrência e, segundo relatos de testemunhas, a vítima teria discutido com uma operadora de caixa do mercado. Os seguranças foram chamados e, na saída do mercado, ocorreram as agressões. Câmeras de segurança registraram as cenas em fortes imagens. O homem leva uma sequência de muitos socos na cabeça. Os dois suspeitos – um deles seria policial militar temporário – foram presos em flagrante.
Em nota, o Hipermercado Carrefour se pronunciou sobre o ocorrido dentro de uma de suas lojas em Porto Alegre. Ele classificou o ato como criminoso. Na nota, publicada no Twitter durante a madrugada desta sexta-feira, a companhia disse que irá romper o contrato com a empresa de vigilância do local e que o funcionário que estava no comando da loja no momento das agressões será desligado. Disse, ainda, que irá acompanhar os desdobramentos do caso e oferecer todo o suporte às autoridades locais.
“Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário. O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente”, diz a nota.

Deixe seu comentário