A esposa e o filho de 11 anos estavam juntos no local do acidente

FIGURA conhecida, José Carlos Fagundes perdeu a vida em frente à esposa e ao filho mais novo

José Carlos Fagundes, de 72 anos, morreu após ser atropelado na Estrada Geral de Santos Reis, interior de Montenegro. O acidente ocorreu por volta das 13h50min dessa terça-feira, 19. Zé, como era chamado pelos amigos, foi atropelado por um veículo Gol placas IBQ 1006, de Montenegro.

O atropelamento parou a localidade na tarde dessa terça-feira

Segundo o filho da vítima, Fernando Fagundes, 34, Zé foi a Santos Reis para almoçar com outro filho, que está trabalhando na localidade. A esposa e o filho mais novo, de 11 anos, foram junto. Fernando resolveu juntar-se à família, mas foi em outro automóvel.

Depois do almoço, os filhos convidaram o pai para dar uma volta e ver uma cerca que está sendo erguida no sítio, mas José Carlos não quis e disse que precisava voltar para casa. “Eu não vou ver cerca nenhuma. Eu tenho que ir”, lembra Fernando sobre as últimas frases dita para ele pelo pai.

No caminho, próximo à residência número 1.100, José Carlos estacionou seu veículo Ford Fiesta, no sentido Maratá/Montenegro, para ir à casa de um amigo. Ele deixou a companheira e o filho caçula no automóvel e foi à residência no outro lado da via. Depois de ser informado pela moradora que o marido dela não se encontrava, Zé tentava atravessar a rua para retornar ao seu carro quando foi atingido pelo Gol, que se deslocava no sentido Montenegro/Maratá.

Conforme a Brigada Militar, José foi arremessado a 19 metros de distância do ponto de impacto. Ambulâncias do Samu de Montenegro foram ao local e tentaram reanimar a vítima, mas já era tarde. Zé morreu instantes após o atropelamento. A viúva e o filho menor viram tudo de perto. Bastante abalados, ambos foram retirados do local.

O motorista do Gol sofreu ferimentos na mão, principalmente em um dos dedos e foi conduzido ao hospital para atendimento. Para a BM, o indivíduo disse que Zé teria parado sobre a pista e por isso foi atingido. O trânsito na via foi interrompido até a chegada da perícia.

José Carlos Fagundes

José deixa cinco filhos, três do primeiro casamento, um adotado e o mais novo da atual união. O idoso era conhecido em Montenegro por auxiliar entidades, como a Amoga, no acolhimento e cuidados de cavalos em situação de maus-tratos. “Ele é uma lenda, estava sempre ajudando os outros, tirava de si para dar aos outros. Amo meu pai”, diz Fernando, emocionado.

O acidente causou comoção na localidade. O ex-vereador Carlos Einar de Mello, o Naná, 67, faz parte do grupo de pessoas que lamenta a perda do amigo. “Esse homem fez muitas coisas boas. Faz uns 30 anos que a gente se conhecia. A Brigada encontrava um animal na rua ligava e ele ia com o próprio caminhão buscar. Deixava no campo dele até aparecer o dono”, conta Naná.

Zé morava na rua Alencastro Goulart Flores, no bairro Olaria em Montenegro. Ele era conhecido como referência para o local. “Quando ninguém sabia onde era a rua Alencastro Goulart Flores, que antigamente era chamada de Travessa Camboim, era só dizer que era lá nos Fagundes. Ele era muito conhecido. É uma perda irreparável”, comenta Josiane Ferreira, ex-vizinha da família.

Deixe seu comentário