ERS-124. Vítima pode ter tentado desviar de um buraco na rodovia estadual

Desatenção do motorista, irresponsabilidade por trafegar na contramão ou uma falha do poder público que resulta em um buraco de mais um metro em uma rodovia estadual, sem acostamento? As causas serão respondidas no decorrer do tempo com o trabalho da Perícia. Mas o fato é que um trecho da ERS-124, no km 14, em Pareci Novo, nas proximidades do Arroio Maratá, tirou a vida de mais uma pessoa.
A última vítima é Decio Jaco Reichert, 68 anos, morador de linha Santa Cruz, em Harmonia. O idoso dirigia um VW Santana em direção a Pareci Novo e colidiu frontalmente em um caminhão Mercedes-Benz de Bom Princípio, por volta das 16h de ontem. O homem morreu na hora e o corpo foi projetado para trás, tendo parado no assoalho do banco traseiro. O veículo de carga estava vazio e seguia para a JBS fazer um carregamento. Não chovia no momento do choque.
Com a violência do impacto, o caminhão parou a 100 metros do ponto de colisão, de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, que atendeu o acidente, com o apoio da Polícia Civil, Brigada Militar, Samu e Bombeiros. Já o carro parou a 37 metros do ponto de impacto. O Mercedes saiu da rodovia, ingressou em uma área de gramado à beira da estrada e parou somente depois de tombar, quase entrando em uma casa. O eixo cardã (responsável por tracionar o caminhão) chegou a ser rompido, assim como o eixo dianteiro, que quebrou.
O motorista de 24 anos, que preferiu não ser identificado, nada sofreu. O trânsito ficou em meia-pista e um pequeno congestionamento foi registrado. A cerca de 40 metros do local da batida há um buraco (valo) de cinco metros de extensão, que se transforma em uma verdadeira armadilha para quem não conhece a rodovia e passa rápido. Muitos motoristas andam na contramão para desviar.

Motorista do caminhão afirma que idoso estava na contramão
Com a exigência de não ser identificado, o motorista do caminhão diz que descia a lomba (Pareci-Montenegro) quando se deparou com o Santana na contramão, tendo imaginado que o motorista iria voltar para a sua pista em direção a Pareci. Ao perceber que a manobra não seria realizada, ele tentou evitar a colisão frontal, tirando o veículo para fora da estrada, mas atingiu a lateral esquerda do carro.
Logo depois, ele não conseguiu mais segurar o caminhão. “Nem sei se estaria eu vivo se tivesse pegado ele em cheio”, admite o caminhoneiro.

Ex-prefeito acompanha lamenta nova vítima de descaso do Daer

Ex-prefeito lamenta que Daer não tome providências
Há 15 anos tendo como vizinha a ERS-124, o ex-prefeito de Pareci Novo, Rafael Riffel, correu para frente de casa ao ouvir o barulho do choque e imaginar que mais uma vez uma pessoa perderia a vida na frente de casa. Ele lembra que quando esteve à frente do Executivo Municipal (concluiu a gestão em 31 de dezembro de 2016) fez mais de uma cobrança ao Daer para que providências fossem tomadas em relação à conservação da rodovia.
Para Rafael, a ERS-124 tem movimentação constante, inclusive, de caminhões no final da tarde, o que aumenta os riscos se for levado em consideração a inexistência de acostamento. “É o segundo acidente com morte que vejo aqui. Neste buraco o pessoal desvia pela pista contrária [de quem está descendo a lomba]”, acrescenta. Moradores das margens da rodovia também reforçaram ao Ibiá a mesma reclamação feita pelo ex-prefeito, apontando que o buraco deve ter sido o causador do acidente. A Polícia Rodoviária Estadual preferiu não comentar o assunto.

 

Deixe seu comentário