Foto: reprodução internet

NAMORADO da avó das meninas foi preso após denúncia da mãe das vítimas

Um homem de 60 anos foi preso pela Polícia Civil de Montenegro, através da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), acusado pelo crime de violência sexual contra duas crianças. A prisão ocorreu na tarde dessa sexta-feira, 30, em local não divulgado pela Polícia.

Conforme a delegada responsável pela Deam, Cleusa Spinato, a mãe das vítimas – uma menina de 8 e outra de 11 anos – denunciou o caso tão logo teve conhecimento dos fatos. Conforme apurado pela reportagem, uma prima das garotas também foi ouvida pela Polícia, mas não confirmou atos de abuso.

O acusado era namorado da avó das vítimas. Ele foi preso em flagrante por estupro de vulnerável da menina de 8 anos, mas conforme a investigação, ele também teria violentado a mais velha, de 11 anos. Não há detalhes sobre a terceira suspeita. A pena para esse tipo de crime pode chegar a 15 anos, e, neste caso, a justiça poderá avaliar aumento do tempo de detenção, pois há mais de uma vítima.

Nessa segunda-feira,3, as meninas passaram por exames físicos. Elas terão acompanhamento psicológico e já estão sob acompanhamento do Conselho Tutelar da Cidade.

O crime chama à atenção para os riscos aos quais estão sujeitas crianças e adolescentes. Segundo dados do Conselho, de janeiro até abril de 2020, a instituição recebeu 11 denúncias de casos envolvendo algum tipo de violência sexual infanto-juvenil. No mesmo período deste ano foram 17 casos.

Fique atento aos possíveis sinais de abuso
* O primeiro sinal é uma possível mudança no padrão de comportamento da criança, como alterações de humor entre retraimento e extroversão, agressividade repentina, vergonha excessiva, medo ou pânico. Essa alteração costuma ocorrer de maneira imediata e inesperada
* A violência costuma ser praticada por pessoas da família ou próximas da família na maioria dos casos. O abusador muitas vezes manipula emocionalmente a criança, que não percebe estar sendo vítima e, com isso, costuma ganhar a confiança fazendo com que ela se cale.
* É importante observar as características de relacionamento social da criança. Se o jovem voltar a ter comportamentos infantis, os quais já abandonou anteriormente, é um indicativo de que algo esteja errado. A criança e o adolescente sempre avisam, mas na maioria das vezes não de forma verbal.
Casos suspeitos devem ser denunciados para a Polícia (190 – 197) ou ao Conselho Tutelar (3649 8279/ 9 99707-9723. O disque 100 também pode ser usado para relatar crimes como este.

Deixe seu comentário