Hoje é comemorado o Dia do Quadrinho Nacional, a data foi instituída porque há exatos 150 anos, em 30 de janeiro de 1869, foi publicado o primeiro quadrinho brasileiro “As Aventuras de Nhô-Quim e Zé Caipora”, do desenhista italiano Angelo Agostini. A história falava sobre um caipira rico, ingênuo, trapalhão e exilado na Corte pela família, chamado Nhô-Quim.

As histórias em quadrinhos são um modelo de leitura que mistura elementos textuais e visuais, criando a sensação de sequenciamento das cenas. E hoje, 30 de janeiro, é o dia de homenagear este gênero literário, um grande responsável por apresentar e incentivar as crianças ao mundo da literatura.

Desde que surgiram, os quadrinhos passaram por diversas transformações. Confira abaixo algumas das principais histórias em quadrinhos brasileiras.

As Aventuras de Nhô-Quim ou impressões de uma viagem à Corte:

A primeira história em quadrinhos publicada no Brasil em 1869.

A Turma do PererêCriado pelo cartunista Ziraldo, a Turma do Pererê foi publicada primeiramente em cartuns em 1959 nas páginas da revista O Cruzeiro. Essa foi a primeira revista brasileira em quadrinhos que era totalmente colorida.

O Amigo da Onça
Também na revista Cruzeiro, o personagem criado pelo cartunista pernambucano Péricles de Andrade Maranhão foi publicado pela primeira vez há 70 anos e foi um dos mais populares da história dos quadrinhos brasileiros. Com seu gosto por sacanear gente (quem quer que fosse), ele se tornou sinônimo daquele tipo de amigo, digamos, não muito leal.

Turma da Mônica:

As histórias da Turma da Mônica são conhecidas por todo mundo, elas surgiram em setembro de 1976 e daí pra cá só vêm ganhando mais e mais fãs.

Nos quadrinhos um grupo de amigos está sempre se metendo em confusões no Bairro do Limoeiro. Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali e do resto da turminha são diversão garantida para todos os públicos.

O Menino Maluquinho:

O Menino Maluquinho é uma série de histórias em quadrinhos brasileira criada pelo desenhista e cartunista Ziraldo. A revista foi baseada no livro infantil de mesmo nome publicado em 1980, que se tornou um fenômeno durante os anos de 1990 e 2000 e que até hoje é lembrado por todos.

Deixe seu comentário