UTI passou por mudanças recentemente e recebimento do selo é visto como fruto do esforço de todos

UTI’s de todo país estavam concorrendo à premiação

Em reconhecimento à eficiência clínica, o Hospital Montenegro 100% SUS recebeu o selo de UTI eficiente. A premiação é dada pelo Epimed Solutions às melhores UTI’s do país, sendo o critério de avaliação o menor número de mortes com o menor gasto de recursos.

O sistema Epimed está em 450 hospitais e mais de 800 UTI’s e monitora 2 milhões de pacientes. Segundo o coordenador da UTI do HM, José Pettine, foram 580 internações em 2018 e grande parte dos pacientes tinham infecções graves. “Em torno de 70% das internações vem da emergência e algumas demandas do Estado também são atendidas aqui. No ano passado 29 pacientes vieram de outro município”, relatou José. A média de internações na UTI ao mês é de 50 e o tempo de permanência é três ou quatro dias.

Recentemente a unidade participou do projeto “UTI visitas”, organizado pelo Hospital Moinhos de Vento em conjunto com o Ministério da Saúde. A partir disso foi dado início um projeto de humanização da UTI local. “As UTI’s são conhecidas por terem visitas restritas, mas conseguimos amplia-lás para que os familiares fiquem das 9h às 17h”, disse o coordenador José.

Agora dois familiares que se cadastram têm a possibilidade de entrar livremente nesse horário. A coordenadora de enfermagem Valéria Weymar comenta a diferença. “O auto-grau de satisfação aumentou muito e os grandes beneficiados são a família e os pacientes”.

O Hospital, porém, ainda está à espera de recursos financeiros vindo do Estado. Conforme o gerente administrativo, Felipe Leser, a instituição ainda não recebeu os R$ 6,3 milhões referentes a metade do mês de setembro até dezembro de 2018. Deste ano, janeiro e fevereiro foram quitados através de um empréstimo e a promessa é que março seja pago até 30 de abril. O HM recebe 360 mil por mês do Município, mas, no último dia 31 de março, o contrato entre a Prefeitura e a Administração venceu e negociações ainda estão sendo feitas.

A diretora da OASE, Eliane Daudt, entregou à equipe da UTI um diploma em homenagem pelo desempenho rumo ao selo recebido. “Todos são merecedores e graças a bondade de uns para com os outros é que fortalecemos os vínculos de união com os nossos semelhantes”, completou A equipe multidisiplinar fixa é composta por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem, fisioterapeuta e a higienização. Além disso, também estão inclusos nutricionista, farmacêutica, fonoaudióloga, psicóloga e assistente social.

Deixe seu comentário