Hospital Montenegro foi um dos beneficiados. Foto: Arquivo Jornal Ibiá

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, os associados do Sicredi destinaram R$ 12,4 milhões a diferentes ações de redes de saúde e de entidades públicas e privadas que estão à frente no combate da Covid-19 no Rio Grande do Sul. Desse total, R$ 9,8 milhões são provenientes do Fundo Social e R$ 2,6 milhões procedentes de recursos próprios das cooperativas. O Hospital Montenegro recebeu R$ 48.056,90, onde foram investidos na compra de computadores e um servidor. Anteriormente, o Sicredi já tinha fornecido ao HM um monitor Smart Check em conjunto com software de classificação de risco, no valor total de R$ 21.002,75. Na nossa região, também receberam recursos os hospitais de Triunfo (Hospital de Caridade Santa Rita) e de Salvador do Sul (Hospital São Salvador).

O Fundo Social tem o objetivo de contribuir para o desenvolvimento das comunidades, difundir os valores de cooperação e de cidadania, apoiando projetos sociais. Neste ano, os associados destinaram R$600 mil, que beneficiaram hospitais na aquisição de equipamentos necessários para o atendimento de pacientes com o Covid-19. Além das casas de saúde da nossa região, foram contemplados com recursos do Fundo Social: Hospital Ouro Branco, de Teutônia; Hospital de Caridade Sant’Ana, de Bom Retiro do Sul; Hospital Estrela, de Estrela; e Hospital de Caridade São José, de Taquari.

“Partindo do princípio de que juntos podemos transformar as comunidades, os valores difundidos pelo cooperativismo se mostram ainda mais necessários em momentos desafiadores como o que estamos enfrentando. O modelo de participação e de atuação no Sicredi permite que os associados decidam o destino dos resultados de sua cooperativa e entre essas destinações está o apoio a diferentes projetos locais, como é o caso das ações de combate ao novo coronavírus. São pessoas que decidem ajudar outras pessoas em um exercício de cidadania e de desenvolvimento de uma consciência coletiva para o bem de todos. As Cooperativas incentivam, ainda, outras ações nas regiões onde atuam, além das iniciativas apoiadas pelo Fundo Social,” explica o vice-presidente da Central Sicredi Sul/Sudeste, Márcio Port.

Deixe seu comentário