A manutenção dos empregos ainda ocorrerá durante 90 dias Foto: Reprodução Internet

A unidade de Montenegro da Hexion Química Indústria e Comércio do Brasil divulgou nessa quinta-feira, 7, a suspensão das suas atividades no Município. A fábrica chegou a cidade em 2010, sendo uma das três unidades da multinacional no país e a primeira no Rio Grande do Sul. O encerramento por completo se dará oficialmente em agosto, mas, segundo a empresa, essa é uma decisão temporária.

A Hexion produz uma extensa gama de produtos químicos, resinas para madeiras, para fundição e resinas industriais, além de extensores, endurecedores e produtos complementares para diversas aplicações industriais. O complexo industrial do Município chegou a colocar o Estado como um dos mais importantes polos exportadores de chapas de madeiras do Brasil.

Segundo comunicado oficial, apesar de ser uma decisão difícil, a empresa acredita no potencial de longo prazo do mercado brasileiro e espera reiniciar as atividades da fábrica assim que as condições de mercado melhorarem. “Nesse ínterim, continuamos comprometidos em atender o mercado da América Latina por meio de outras localizações regionais”.

Atualmente, são cerca de 20 trabalhadores fazendo parte da equipe, e, de acordo com a organização, ocorrerá manutenção de parte dos empregos por 90 dias. “Nós vamos manter uma parte da equipe em trabalho e a outra parte será desligada no começo de agosto ainda”, relata Demetrius Delle, responsável por local e global projetos da empresa.

Em agosto, todas as atividades serão encerradas oficialmente. De acordo com o comunicado, os trabalhadores estão sendo tratados da melhor forma para a redução de impactos e para uma transição mais efetiva. A fábrica montenegrina teve um investimento de US$ 60 milhões para a inauguração, representando um portfólio abrangente de produtos e tecnologias, assim como serviços técnicos de primeira linha.

 

Deixe seu comentário