Bueiro é colado à pista da ERS-411 e é bastante fundo

Passo da Serra. Após denúncia do Ibiá, Daer averiguou que o problema é sério

O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) concluiu ontem que o problema dos bueiros abertos no quilômetro 1 da ERS-411, não é simples. A intenção de apenas sinalizar mudou após verificação no início da tarde, sendo que agora será elaborado projeto para reconstrução estrutural. A promessa de conclusão é para dezembro. Por enquanto, a pedido do Daer, a Prefeitura cercou um dos locais com fita zebrada.

Segundo bueiro, ao lado da entrada do Encontro da Idade Melhor, também seria reconstruído

Este bueiro tem cerca de dois metros de profundidade e diâmetro, semelhante a um carro pequeno, exatamente em frente à residência de Luciana da Silva. Foi ela e o esposo Cláudio Frühauf da Silva que procuraram o Jornal Ibiá pedindo apoio para uma solução definitiva, pois são 20 anos de risco às pessoas, especialmente as crianças da Escola Municipal Henrique Pedro Zimmermann.

Ele recorda que a tampa foi quebrada em um acidente de trânsito, e nunca mais recuperada. “Eu era noiva ainda na época (do acidente). E neste ano minha filha, que nem era nascida, fez 19 anos”, recorda Luciana, para dimensionar o descaso. Ainda não aconteceu nenhuma tragédia, apesar dos pedestres serem obrigados a caminhar sobre o asfalto. Mas a moradora lembrou quando o vizinho passou tocando uma junta de bois e um dos animais despencou no bueiro.

Daer falava em apenas cercar o fosso
Questionado, o Daer respondeu ao Ibiá que, inicialmente, estava sendo cogitada aplicação de uma tampa de concreto. “Porém, ela seria muito pesada para levantar quando fosse necessário limpar o bueiro, então se optou pelo cercamento, que igualmente resolve o problema”, insistiu.

E primeiro, o Departamento chegou a dizer que “o bueiro foi recuperado há algum tempo atrás, mas ficou com uma abertura fora da pista, na faixa de domínio”; alegação que Cláudio negou com veemência. Inclusive, mostrou os diversos e-mail’s que enviou ao Daer nos últimos anos, sem nunca receber a devida atenção.

A denúncia chegou à vereadora Josi Paz (PSB), que fez contato direto com Sadi Marques, da 11ª Superintendência Daer, Lajeado. Então, a equipe veio e percebeu que era necessário mais do que o cercamento para garantir segurança. Foi durante esta inspeção que um caso semelhante foi descoberto camuflado o capim, a cerca de 100 metros do primeiro.

Deixe seu comentário