Fotos: arquivo pessoal do grupo organizador da manifestação

Um grupo de amigos organizou, via redes sociais, uma manifestação contra o preço da gasolina vendida nos postos de Montenegro. Na tarde deste sábado, o movimento denominado #VemProPostoMontenegro reuniu cerca de 20 veículos, incluindo motocicletas, em um deslocamento pelo Centro da Cidade para abastecer o valor de R$0,50 em dois postos da cidade.

Para Mateus Azevedo, participante do movimento, o aumento frequente do valor da gasolina dificulta a vida dos trabalhadores que dependem do combustível para desempenhar suas atividades profissionais. “Tá um absurdo o valor. A gente está cansado e por isso resolvemos protestar. A gente vai abastecer R$0,50, assim mostrando para o dono dos postos o outro lado da moeda, e pedir nota com CPF. A ideia é seguir esse protesto até conseguir um resultado positivo.”

Os manifestantes reclamam da uniformidade nos preços cobrados na cidade. Segundo eles,  basta andar poucos quilômetros para ver que em cidades vizinhas o valor da gasolina é mais em conta do que o vendido em Montenegro.

O operador de empilhadeiras Alex Júnior Arndt também participou da manifestação e mostrou sua indignação, principalmente ao lembrar das dificuldades enfrentadas pelo pessoal que trabalha com entrega de produtos. “Estamos unidos por que não aguentamos mais essa vergonha. Quantas horas de trabalho um motoboy precisa pra encher o tanque da moto e levar comida pra mesa da casa deles…”

No posto de combustíveis acompanhado pela reportagem, a gerência não quis dar entrevista.

 

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), quase 50% do preço da gasolina é imposto

O preço médio por litro de gasolina no país em fevereiro era de R$ 4,18. O valor referente ao combustível em sí é de R$ 1,10, e a parte de etanol (27%) que faz parte do composto usado para abastecer os automóveis custa R$ 0,56. Esses dados demonstram que o litro de gasolina, sem os impostos e as parcelas dos revendedores, custa  R$ 1,16.

Os impostos são um dos maiores responsáveis pelo alto preço da gasolina atual. Os tributos estaduais representam 28% do valor, custando, em média, R$ 1,19. Já os impostos federais, equivalem a R$ 0,65 (16%). Chegando assim, ao total de 44% ou R$ 1,84. O lucro dos postos de gasolina fica em cerca de 10% e as distribuidoras recebem cerca R$ 0,18 (4%), o custo com transporte equivale a R$ 0,10 (2%).

 

Deixe seu comentário