Em São José do Sul, prejuízo deixado pelo vendaval do dia 8 de junho é superior a R$ 2 milhões fotos: Arquivo Ibiá

Ajuda. Municípios planejam ações a partir das garantias possíveis previstas com a homologação. Estado libera verbas

Foi publicado na edição da última sexta-feira, dia 30 de junho, do Diário Oficial da União a homologação da Situação de Emergência nos municípios de Pareci Novo e São José do Sul. O reconhecimento garante aos municípios benefícios como ajuda humanitária, dispensa de processo licitatório, repasse de recurso, auxílio em obras de restabelecimento por meio de Planos de Trabalho e outros. Maratá também já teve sua Situação de Emergência reconhecida pela União.

Pareci Novo estima prejuízo de até R$ 5 milhões, incluindo as perdas
na produção de citros, também afetada pela enchente do Rio Caí

Prefeito de São José do Sul, Sílvio Kremer diz que espera receber recursos da União para serem aplicados nos setores atingidos pelo vendaval que causou destruição no município no dia 8 de junho. O objetivo do Executivo é reconstruir a Creche Laranjinha, estradas e também auxiliar a população. Conforme Sílvio, membros da Defesa Civil do município receberão nesta quinta-feira um treinamento na sede do órgão no Estado para obter orientações para fazer o encaminhamento do Plano de Trabalho.

Em São José do Sul, a estimativa é de que o prejuízo em razão do vendaval supere os R$ 2 milhões. Segundo Sílvio, no setor público os danos somam R$ 811.780,00. Já no setor privado, incluindo aí perdas na agricultura, indústrias, pecuária e residências, o prejuízo chega a R$ 1.462.000,00.

De acordo com o prefeito de Pareci Novo, Oregino José Francisco, a homologação por parte do governo federal é muito importante. O chefe do Executivo destaca que o reconhecimento permite a liberação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para as pessoas atingidas pelas chuvas intensas e a cheia do Rio Caí. Oregino afirma ainda que a Prefeitura já fez o cadastro junto à União de equipamentos e máquinas que estão faltando ao município, bem como buscará fazer a remoção de família de locais atingidos pelas águas do Caí.

Outra meta da Prefeitura é utilizar as garantias permitidas pela homologação do decreto para realizar a substituição de uma série de bueiros danificados por galerias maiores ou pontes a fim de aumentar a vazão da água nesses locais. Pelos cálculos do Executivo, o prejuízo em razão da cheia do Caí em Pareci Novo pode chegar a R$ 5 milhões. Oregino ressalva que neste cálculo estão inclusos os danos na safra de citros, que foram grandes em todo o Vale do Caí.

Municípios atingidos recebem verba do Estado
Uma ajuda do Estado deve chegar em breve aos cofres de Maratá, São José do Sul e Pareci Novo. Isso porque, na última semana, o Estado anunciou repasse de R$ 22.478.911,73 a 131 municípios que estão em Situação de Emergência devido às fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul em maio e junho. As três cidades do Vale do Caí, bem como São Sebastião do Caí, estão na lista dos beneficiados. O repasse para São José do Sul é de R$ 77.470,69. Maratá deve receber R$ 64.499,31. Já Pareci Novo será beneficiado com R$ 39.660,86.

A verba é vinculada à área da saúde, mas uma resolução foi publicada no Diário Oficial do Estado para permitir que, a partir do recebimento, os valores sejam utilizados de maneira livre, conforme a Prefeitura necessitar. O secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, explicou a prioridade do governo em repassar recursos que estavam empenhados para ajudar as cidades afetadas por temporais e cheias a se reconstruírem. Conforme o secretário, os valores estão sendo liberados por verba extraordinária da Secretaria da Fazenda.

Deixe seu comentário