Ao todo, são 600 vagas para escrivão e 600 para inspetor. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Reforço. Período de inscrições inicia hoje e segue até dia 19 de janeiro. Já a prova intelectual, primeira etapa da disputa, será no dia 25 de fevereiro

Foi publicado no Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, nessa segunda-feira, o Edital 21/2017 de abertura de concurso público para ingresso nas carreiras de escrivão e de inspetor de polícia. São 600 vagas para cada um dos cargos. O período de inscrições inicia nesta terça-feira, dia 19, e termina em 19 de janeiro. A aplicação da prova de capacitação intelectual será realizada no dia 25 de fevereiro. A estimativa pela participação de pelo menos 25 mil candidatos.

Os concursos serão realizados em duas etapas. A primeira consiste nas provas de capacitação intelectual, capacitação física, sindicância da vida pregressa e atual, exames de saúde e avaliação da aptidão psicológica. Essa fase destina-se à admissão para matrícula no curso de formação profissional, concernente à segunda etapa do certame, a qual é ministrada pela Academia de Polícia (Acadepol).

A Fundatec irá realizar as etapas de prova de capacitação intelectual e a avaliação da aptidão psicológica. As demais fases ficam a cargo da Acadepol, através da Divisão de Recrutamento e Seleção (DRS/Acadepol). As inscrições devem ser feitas, exclusivamente, pelo site www.fundatec.org.br, ao custo de R$ 182,41. O edital completo está disponível em acadepol.pc.rs.gov.br, no link Concursos públicos. O salário inicial para os cargos de escrivão e inspetor atualmente está em R$ 5.641,20. Em 1º de maio de 2018 está previsto o valor de R$ 5.992,98 e em 1ª de novembro de 2018 de R$ 6.366,80.

O edital prevê reserva de vagas para pessoas com deficiências e para pessoas negras ou pardas. A deficiência deve ser compatível com a atividade policial, o que será avaliado por uma Comissão Especial. A novidade nesta seleção é o exame toxicológico presente nos exames de saúde. Uma alteração que ocorreu em relação ao último edital de seleção foi na etapa dos exames físicos no que tange ao teste do dinamômetro, o qual foi substituído pelo exame de barra fixa. Para o sexo feminino trata-se de sustentação na barra fixa, por no mínimo 10 segundos, e para o sexo masculino devem ser feitas, no mínimo três flexões. Também haverá teste de flexibilidade, de flexão abdominal e de corrida.

Os requisitos que os candidatos devem preencher: ser brasileiro ou gozar das prerrogativas descritas no artigo 12 da Constituição Federal, contar com no mínimo 18 anos de idade, possuir cédula de identidade civil, estar em dia com as obrigações Militares e Eleitorais, ter concluído curso superior reconhecido pelo MEC, possuir Carteira Nacional de Habilitação no mínimo categoria “B”, possuir CPF válido, possuir saúde física, psiquiátrica e psicológica, possuir conduta moral, ética, social e profissional e não ser usuário ou dependente de drogas ilícitas.

O presidente do Sindicato dos Escrivães, Inspetores, e Investigadores de Polícia Civil (Ugeirm), Issac Ortiz, destaca a abertura do concurso. “A defasagem é muito grande, metade da Polícia está envelhecida, precisamos de uma renovada no pessoal. Se repuséssemos 100% do pessoal, não sei se resolveria, precisamos de muita gente”, frisa. O líder sindical também ressalta a importância do cumprimento dos prazos legais, visando a nomeação dos candidatos aprovados o mais rapidamente possível.

O delegado regional, Marcelo Farias Pereira, avalia a abertura do concurso como uma notícia de extrema relevância. Segundo ele, é um alento a possibilidade de, em alguns meses, a instituição contar com novos escrivães e inspetores. “A esperança é que pessoas da região passem no concurso e permanecer aqui”, completa. A autoridade policial revela que, dos servidores que ingressaram em junho, três já pediram e conseguiram transferência para regiões próximas dos municípios de onde vieram. “Quando o trabalho começa a engrenar, eles passam a conhecer a rotina, são transferidos e precisamos iniciar tudo novamente”, lamenta.

Deixe seu comentário