Titulares que ocupavam os cargos se desvincularam do governo do Estado para concorrer a cargos eletivos no pleito de outubro. Foto: Leandro Osório/Especial Palácio Piratini

O governador José Ivo Sartori anunciou, nesta quinta-feira, dia 5, os nomes dos novos secretários de Estado. Os titulares que ocupavam os cargos estão se desvinculando para concorrer a cargos eletivos no pleito de outubro. As mudanças foram na Casa Civil e nas secretarias de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), da Fazenda (Sefaz), da Comunicação (Secom), do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedect), da Saúde (SES) e de Obras, Saneamento e Habitação (SOSH).

O novo secretário-chefe da Casa Civil é Cleber Benvegnú, antes titular de Comunicação, que assume no lugar de Fábio Branco. O secretário adjunto será João Carlos Mocellin, então chefe de Gabinete do governador. A Secom passa a ser liderada por Isara Marques, antiga diretora-geral da pasta, ao lado do novo adjunto Tiago Dimer, que permanece na função de diretor de Publicidade.

Em quatro pastas, os adjuntos viraram titulares: no Planejamento, Governança e Gestão, Josué Barbosa assume no lugar de Carlos Búrigo; no Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Evandro Fontana substitui Márcio Biolchi; na Saúde, Francisco Paz vai para o cargo de João Gabbardo dos Reis; e na Fazenda, Luiz Antônio Bins fica na vaga de Giovani Feltes de forma interina.

Melissa Custódio, que era chefe de Gabinete de Búrigo, agora é adjunta da SPGG. Na Secretaria de Obras, Saneamento e Habitação, Sandro Boka vai ficar interinamente no lugar de Fabiano Pereira. Sartori também anunciou Urbano Schmitt como novo presidente da CEEE, no lugar de Paulo de Tarso Pinheiro Machado, e Iberê Orsi na presidência na Emater, substituindo Clair Tomé Kuhn.

A coordenação de governo (chamado núcleo duro) fica a cargo dos secretários Cleber Benvegnú (Casa Civil), Cezar Schirmer (Segurança Pública) e Ana Pellini (Ambiente e Desenvolvimento Sustentável). Na cerimônia no Palácio Piratini, durante a tarde, o governador Sartori declarou que o governo não irá parar até o fim de 2018; e apontou ainda um prazo para os novos nomeados elaborarem seus planos de trabalho.

Deixe seu comentário