Combate ao fogo (real) fez parte das atividades desenvolvidas ontem no quartel do Corpo de Bombeiros FOTO: Arquivo pessoal

Uma turma de 35 alunos-soldados do 3° Pelotão da Escola de Formação e Especialização de Soldados (EsFes) da Brigada Militar, em Montenegro, esteve ontem à tarde no quartel do Corpo de Bombeiros. Mais que uma visita, era a última atividade da disciplina de Noções de Combate a Incêndio, ministrada pelo professor e bombeiro Ricardo Viegas de Mattos, responsável por ciceronear o grupo e comandar os ensinamentos finais.

Conhecer a estrutura física foi a parte mais fácil para o grupo, que passou a tarde no local. Eles aprenderam o manejo correto dos equipamentos, o funcionamento de um caminhão-tanque, assim como fizeram um exercício real de combate às chamas. Professor também da disciplina de Suporte Básico da Vida, o soldado Mattos ressalta que mesmo que o efetivo em formação seja exclusivo para o policiamento ostensivo, é interessante que eles recebam este tipo de treinamento.

Aluno-soldado Simões aprendeu como usar os extintores

“Muitas vezes, é a Brigada que chega primeiro, antes de nós. Ainda que tenha havido a separação (dos Bombeiros da BM) é importante que um ajude o outro”, defende o professor. Um dos detalhes que chama atenção é justamente a importância do isolamento correto em situações de imóveis incendiados para que os policiais não sejam vítimas em ocorrências graves.
O professor considera válido que todos conheçam a realidade, ainda mais levando em consideração que os órgãos da segurança pública no Estado estão com seus efetivos abaixo do ideal. “O policiamento ostensivo é um grande parceiro. Eles sempre nos ajudam”, afirma.
Futuro policial militar, Rafael da Silva Simões, 25 anos, natural de Novo Hamburgo, admite que, da área dos bombeiros, conhecia apenas o básico. Ele reforça o entendimento do professor de que o policiamento ostensivo costuma chegar antes mesmo dos Bombeiros.

Soldado Mattos: “é importante eles terem este conhecimento”

Feliz com a oportunidade, o novato disse que a parte que mais gostou foi saber sobre o uso correto dos extintores de incêndio. “Para fogo em fio de luz, é um; para incêndio em casa é outro; em explosões de caminhões tem um específico”, completa.

Deixe seu comentário