Imagem sobrepõe foto da ampliação da sede, em 1988, com o prédio atual. Foto: Reprodução/Fundarte

Numa história que começou em 1910 e tomou corpo a partir de 1973, a Fundação Municipal de Artes de Montenegro (Fundarte) completa neste domingo, dia 7, 47 anos de atividades. Atuando como escola de artes, a Fundarte proporciona ensino e pesquisa em quatro áreas: Artes Visuais, Dança, Música e Teatro. Anualmente, centenas de alunos, com idades entre 3 e 96 anos, participam de suas atividades. A instituição conta, também, com diferentes grupos artísticos, formados por alunos, professores e convidados.

Em razão da pandemia do novo coronavírus, as tradicionais celebrações foram trocadas por ações virtuais realizadas na página da entidade no Facebook. São vídeos e fotografias que lembram da história da entidade e destacam a importância da Arte. “Em tempos de pandemia, a Arte se destaca como companheira no nosso dia a dia”, salienta a diretora-executiva da Fundarte, Júlia Maria Hummes. A diretora-executiva destaca que a entidade está há 47 anos colocando o nome de Montenegro no cenário cultural do Rio Grande do Sul e do Brasil.

A Fundarte iniciou suas atividades em 1910, com o nome de Conservatório de Música de Montenegro. No entanto, o espaço foi logo fechado, sendo reaberto em julho de 1959 para, novamente ter suas atividades encerradas. Em 7 de junho de 1973, durante os festejos do centenário de Montenegro, o Conservatório – que em outubro de 1984 passou a ter, oficialmente, o nome de Fundação Municipal de Artes de Montenegro – foi mais uma vez reaberto e, desde então, segue levando cultura nas mais diferentes formas aos montenegrinos.

A partir da reabertura em 1973, iniciaram-se atividades como aulas de piano e teoria musical. Os encontros ocorriam em salas da antiga Prisão Municipal. Em 21 de novembro de 1981, a entidade passou a fazer parte do Centro Cultural de Montenegro, transferindo-se para a sede própria que ocupa até hoje, junto à Biblioteca Municipal e ao Teatro Municipal.

Deixe seu comentário