FOTOS: DIVULGAÇÃO/FUNDARTE

Fundação municipal está de aniversário esta semana e mostra por que Montenegro tem o título de Cidade das Artes

Os sons de instrumentos musicais ou de exercícios vocais são ouvidos na passagem pela calçada. Crianças e adolescentes com roupas características de quem está chegando ou saindo de uma aula de balé chamam atenção nas proximidades do prédio da Rua Capitão Porfírio, onde ocorre grande parte da produção artística e cultural do município.

Teatro está entre as diversas áreas de atuação da fundação municipal

A Fundação Municipal de Artes de Montenegro (Fundarte) é uma das razões para que Montenegro ostente o título de Cidade das Artes. Além dos cursos e projetos sociais desenvolvidos, a instituição oferece à comunidade uma agenda cultural composta de diversos eventos, como peças teatrais, concertos, shows, espetáculos de dança, exposições e mostras.

Muitos dos espetáculos são gratuitos ou com ingressos a valores acessíveis, oportunizando o acesso a todos. E nos cursos, mais da metade dos 1.066 alunos estudam de forma totalmente gratuita. Apenas 18,53% pagam integralmente pelas aulas. Os demais são isentos ou têm alguma redução na mensalidade.

Essa instituição que respira arte comemora 45 anos de atividades na quinta-feira, dia 7 de junho. Ao longo desse período, a fundação se consolidou e projeta o nome do município através dos eventos que promove, bem como dos alunos e ex-alunos que se apresentam em várias cidades do país. Muitos seguiram profissionalmente na área das artes.

Com 35 anos de casa, o diretor executivo da Fundação, André Luís Wagner, acompanhou boa parte dessa história. Ele observa que o trabalho realizado atualmente é bem mais abrangente, distribuído em atividades que englobam artes visuais, dança, música e teatro. “Hoje a Fundarte tem um trabalho social muito grande”, acrescenta. A instituição é também sede dos quatro cursos de licenciatura em Artes Visuais, Dança, Música e Teatro da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), desde 2002, que contam aproximadamente com 420 acadêmicos.

Entre as conquistas da Fundarte, Wagner cita o canal de TV Educativo, o Canal 53, desde o ano 2000, concedido pelo Ministério das Comunicações. Ele entrou em funcionamento em 31 de dezembro daquele ano e, desde 2012, é afiliado do Canal Futura, da Fundação Roberto Marinho. Há também parceria com a TV Univates, TV Feevale, Grupo Progresso e TVE/RS. Ele salienta que poucas cidades do interior contam com um canal aberto de TV. “Somos privilegiados”, resume o diretor.

Outro fato marcante na história da instituição é ter recebido a Ordem do Mérito Cultural, em 2012, entregue pela então presidente da República, Dilma Rousseff. Essa distinção é o reconhecimento pelas relevantes contribuições que a Fundarte tem prestado à cultura brasileira.

Ampliação

Espetáculos de dança entre as atrações da Fundarte

Ao longo dessas mais de quatro décadas de atividades, a Fundarte somou muitas conquistas, mas, como uma instituição em constante crescimento, a ampliação da sede é um desafio a ser vencido. Já houve incremento do prédio, concluído em 2002, mas, com o tempo, se tornou pequeno. O projeto de aumento das instalações está sendo realizado por uma equipe da Prefeitura, com conclusão prevista para outubro.

Após, observa o diretor excutivo, André Luís Wagner, começa a fase mais difícil, que é a de captação de recursos para as obras. A intenção é utilizar o espaço ao lado do prédio, onde há terreno de propriedade da Fundarte.

Comemorações iniciam hoje

André está há 35 anos na Fundarte

Os 45 anos da Fundarte estão sendo comemorados ao longo deste ano, mas especialmente nesta semana de aniversário, a instituição tem uma programação especial. Hoje, às 15h, haverá o espetáculo de dança para crianças “Guia improvável para corpos mutantes”, no Teatro Therezinha Petry Cardona, com entrada gratuita mediante retirada de senhas. Na quarta, às 19h, será realizado um coquetel para convidados no Clube do Comércio.

No dia 7 de junho, o dia todo ocorrerá o Doce Dia de Aniversário da Fundarte, com a venda de doces. Às18h30min, haverá uma sessão solene na Câmara de Vereadores e, às 20h30min, um espetáculo de contrabaixo e piano com Alexandre Ritter e Olinda Alessandrini, no Teatro Therezinha Petry Cardona. E, no dia 8, o mesmo local será palco do espetáculo de dança Gaudério, com a Cia Matheus Brusa, às 20h. Ambos são gratuitos com retirada de senhas na Fundação.

Deixe seu comentário