França conquistou seu segundo título mundial 20 anos após o primeiro. Foto: Divulgação/Fifa

A França é bicampeã mundial. Neste domingo, o time de Didier Deschamps bateu a Croácia por 4 a 2 e ergueu a taça da Copa do Mundo no Estádio Lujniki, em Moscou, pela segunda vez na história. O esquadrão formado por Mbappé, Griezmann, Pogba e companhia repetiu 20 anos depois o feito do time que tinha como destaque Zidane e o próprio Deschamps, que iguala-se ao brasileiro Zagallo e ao alemão Beckenbauer ao ser campeão como atleta e treinador. A vitória francesa foi garantida por gols de Griezmann, Pogba, Mbappé e, contra, Mandzukic. Perisic e Mandzukic marcaram para a Croácia.

O jogo começou com a Croácia buscando um feito inédito e em cima dos franceses. Apesar de rondar o gol de Lloris, a Croácia não conseguiu furar o bloqueio francês. Até mesmo Mbappé apareceu dentro de sua área para impedir uma jogada de linha de fundo de Perisic.

Na primeira pressão francesa, aos 18 minutos, o árbitro argentino Néstor Pitana marcou falta de Brozovic em Griezmann. Na cobrança, o camisa 7 francês levantou na área e Mandzukic desviou, direcionando a bola para o fundo do gol de Subasic.

A Croácia não deixou a desvantagem lhe desanimar e seguiu propondo o jogo. O empate veio aos 27 minutos. Em cobrança de falta, os croatas trocaram passes de cabeça na área francesa até Vida escorar para Perisic. O camisa 4 croata ajeitou e bateu firme no canto esquerdo de Lloris, sem chance de defesa para o goleiro francês.

Aos 34 minutos, Perisic, em cobrança de escanteio da França, tocou com a mão na bola dentro da área. Após revisão com o auxílio do árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês), Néstor Pitana marcou pênalti para os franceses. Na cobrança, Griezmann deslocou Subasic – que já defendeu quatro pênaltis nesta Copa – e colocou a França em vantagem.

Na segunda etapa, a Croácia repetiu a dose e começou em cima do adversário, exigindo boas intervenções de Lloris. A França apostava em contra-ataques e foi num deles que saiu o gol de Pogba. Aos 13 minutos, o camisa 6 francês fez belo lançamento para Mbappé. O jogador do PSG avançou em velocidade, invadiu a área e tocou pra Griezmann, que vinha de trás. O camisa 7 da França tocou para Pogba, que emendou de primeiro com o pé direito, mas parou na defesa croata. A bola voltou para Pogba que, de esquerda, não desperdiçou a segunda chance e estufou a rede defendida por Subasic para colocar o 3 a 1 no placar.

Aos 19 minutos, Mbappé recebeu livre na frente da área da Croácia e teve tempo de ajeitar a bola antes de bater no contrapé de Subasic e anotar o dele na decisão. Quatro minutos depois, Umtiti recuou para Lloris. Mandzukic o pressionou e conseguiu interceptar o passe que o goleiro tentou fazer para devolver a bola ao zagueiro e decretou o 4 a 2.

Nos mais de 20 minutos restantes, a Croácia seguiu buscando o gol e não desistiu de acreditar. Porém, toda a garra da seleção comandada por Dalic – que encarou três prorrogações e duas disputas de pênaltis para chegar na decisão – não foi suficiente para reverter o placar e impedir o bicampeonato francês.

Deixe seu comentário