Na Serra Velha, poste caiu com o vento e os moradores ficaram quase 24h sem energia. foto: arquivo pessoal

Tema de constantes matérias no Ibiá, as reclamações nos atendimentos da concessionária RGE Sul agora ganharão um novo capítulo. Diante dos problemas de estrutura, rede baixa, frequentes quedas de energia, demora no atendimento, falta de luz, entre outras queixas, a Comdecon/Procon irá abrir dois processos cobrando melhorias nos serviços prestados pela empresa.

As reivindicações são muitas, mas geralmente pioram quando ocorrem temporais, como aconteceu no último fim de semana, tanto no interior quanto na cidade. No bairro Senai, a demora no atendimento causou indignação entre a população, que teve que esperar mais de 24 para ser atendida em alguns lugares. Após os fortes ventos que atingiram o município, um poste de madeira localizado na Rua dos Carvalhos cedeu a base e ficou sustentado pela fiação, gerando perigo para quem passava pelo local. Preocupada com a situação, a comerciante Kelly Satolin entrou em contato com a empresa através da Central de Atendimento ao Cliente, mas se frustrou com a qualidade dos serviços.

“Eu tive que esperar mais de 30 minutos para alguém me atender e do nada a ligação caiu. Depois, quando consegui, eles falaram que não tinha caminhão disponível e não tinha o que fazer e ficou por isso”, lamenta a moradora. “Isso é um descaso com quem paga seu talão de energia e merece o mínimo de respeito”, completou.

Após diversas tentativas, conforme relatos, somente no fim da tarde da segunda-feira, 16, que a equipe da RGE foi até o local e realizou o desligamento da parte comprometida da rede, deixando os moradores sem energia até o início da manhã da terça-feira, 17. Para o coordenador da Comdecom em Montenegro Fábio Junior Barbosa, houve negligência por da concessionária. “É inadmissível que a empresa falar que tem recursos, material e equipe e demore ou aja da forma como tem agido nesses casos”, declara Barbosa, destacando que o órgão identificou três estabelecimentos no local que tiveram prejuízos. “Então o Procon vai se manifestar e vai cobrar providências da empresa RGE referente a isso”.

No bairro Senai, a comerciante c Kelly Satolin mostra a mercadoria que quase perdeu por conta das horas sem energia

No primeiro documento, que será encaminhado à empresa, o Procon busca esclarecimentos sobre a demora no atendimento. Já no segundo será questionado os prejuízos que os consumidores estão tendo devido as quedas de energias. “Serão dois processos contra a RGE em nome dos consumidores, ou seja, serão processos coletivos”, explica o coordenador do entidade.

“Posterior a isso, dependendo do que for apresentado pelos consumidores, o Procon estará analisando a possibilidade de questionar a RGE de outra forma”, detalha Barbosa.” Caso seja identificada uma prática abusiva ou fora das normas, podendo ser apresentado até mesmo ao Ministério Público para que tomem as medidas em defesa do consumidores.”

Na localidade de Serra Velha, os constantes problemas com o abastecimento de energia já fazem parte da vida de quem mora por lá. Com a rede elétrica antiga e fraca, basta qualquer vento um pouco mais forte que o transtorno reaparece. No último fim de semana não foi diferente, e mais uma vez a comunidade ficou quase 24 sem luz.

O que diz a RGE
Em reposta aos questionamentos enviados pelo Jornal Ibiá, a RGE informou que irá aguardar o documento a ser enviado pelo Procon para, posteriormente, se manifestar. A empresa ainda ressaltou que está sempre à disposição dos órgãos de defesa do consumidor para prestar todos os esclarecimentos.

Deixe seu comentário