Modelo de mudança proposto por Donner. foto: Imagem internet

Debate foi desencadeado pelo designer Hans Donner, que pretende incluir a palavra “Amor” no principal símbolo nacional

O designer alemão Hans Donner, naturalizado brasileiro, pretende encaminhar um projeto ao Congresso Nacional propondo mudanças na bandeira do Brasil. A ideia foi divulgada durante o Fórum do Amanhã, realizado na cidade de Tiradentes, em Minas Gerais.

A proposta do designer, que trabalhou por vários anos na Rede Globo e em produções de novelas e programas de TV, sugere o uso de tons de verde e amarelo em degradê. Além disso, o projeto indica modificação no sentido da faixa branca e a inserção da palavra “amor” antes do lema positivista “Ordem e Progresso”. As alterações foram concebidas após mais de uma década de estudos, informou o idealizador durante o evento.

Para Donner, a mudança pretende sinalizar uma nova visão de país. “Essa ideia expressa um sentimento mais positivo. O objetivo é começar por aí a resgatar a solidariedade que não pode faltar num símbolo da nação”, disse Hans ao site de notícias Uol.

O assunto promete gerar polêmica e dividir opiniões em todo o país, já que mexe com um dos mais importantes símbolos da pátria e seu contexto histórico. Em Montenegro, para o professor de História Ricardo Agádio Kraemer, mudar a bandeira não irá resolver nenhum problema do país. O educador acredita que Hans esteja usando a proposta para fazer autopromoção na mídia.

“Essa pessoa não representa a população. A proposta dele necessita de legitimidade”, avalia Ricardo. O professor defende que a bandeira representa a história do país e, por isso, uma sugestão como a do designer deve ser discutida de forma ampla por toda a sociedade.

Proposta é vazia, diz estudante de Artes Visuais

BENDER é contra a proposta apresentada pelo designer Hans Donner

Giovani Bender, 49 anos, é estudante do curso de Artes Visuais da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), unidade de Montenegro. No último semestre da graduação, ele está acostumado a discutir questões que envolvem temas com cunhos cultural, histórico e artístico.

Bender considera irrelevante a proposta do designer para alterar elementos da bandeira. Para ele, os argumentos apresentados como justificativa não se sustentam. Além disso, existem questões mais importantes que precisam ser revistas no país. “Isso é como na numerologia, por exemplo: não adianta querer acrescentar letras ao nome achando que vai mudar a personalidade. Por uma questão histórica e em respeito a quem fez a bandeira, eu acho que não se deve alterar”, opina.

Artistas avaliam proposta

Artista Griseldes Vieira afirma que Hans deve focar em outros projetos

A artista plástica Griseldes Vieira é admiradora das criações de Hans Donner, mas desta vez não gostou da ideia do designer. Para ela, Donner possui um amplo conhecimento sobre cores e recursos gráficos, mas este deve ser aplicado em outros projetos e não em criar mudanças para um símbolo como a bandeira.

Já Lisa Borchardt , artista plástica e artesã, acredita que o objetivo do projeto seja “dar uma repaginada” no visual da bandeira. Mas, sobre a aplicação da proposta, ela concorda com Griseldes. “Diria que a intenção é boa, até válida, mas não para o momento. Está servindo de motivo para piada e, na minha modesta opinião, será mais um momento em que eu gostaria de enfiar minha cara num saco”, conclui.

Educadora não acreditou nas notícias sobre a proposta

Jéssica achou
que a notícia
fosse piada

“Desde que saíram as primeiras notícias sobre esse assunto, achei que se tratava de uma sátira, assim como os chamados ‘memes’ que aparecem todos os dias nas redes sociais”, conta Jéssica Pinheiro, 23 anos, professora de Artes Visuais da Fundação Municipal de Artes (Fundarte) de Montenegro. A docente considera que incluir a palavra amor ao lema da bandeira não é a melhor estratégia para discutir questões sociais e afetivas, se essa for a intenção do autor.

“Para mim, como professora de Artes Visuais, seria uma mudança de signo extrema, pois a simbologia da nação seria revista, passando a ser questionada sobre sua autenticidade”, acrescenta.

“Temos pautas mais importantes”

EZEQUIEL defende mais solidariedade, mas não mexendo na bandeira do Brasil

Acrescentar a palavra amor ao lema da bandeira demonstraria o sentimento de solidariedade da nação, segundo o autor do projeto. Contudo, a justificativa não convence o estudante Ezequiel Adriano de Souza, de 30 anos, acadêmico do sexto semestre de Artes Visuais da Uergs. “É claro que a gente quer mais solidariedade e amor. Mas a bandeira é a marca do nosso país e possui um significado muito amplo para ser modificada”, comenta.

Souza acredita que mudar a bandeira poderia abrir precedentes para que grupos de luta por direitos de igualdade possam querer sentirem-se representados no símbolo nacional. “Temos pautas mais importantes para nos preocuparmos. Mudar a bandeira de um país é, de certa forma, mudar a cultura e a história”, pontua.

Chargista brinca ao apresentar suas sugestões

Versa satiriza o símbolo nacional com as preferências de muitos brasileiros

O chargista e artista plástico Daniel Vercelhese (Vêrsa) não vê motivos para a mudança proposta pelo designer Hans Donner. Segundo ele, o projeto apresenta problemas estéticos. Um eles é o uso de degradê, um recurso que estaria ultrapassado.

O uso de sombras também foi reprovado por Vêrsa. “Aquela sombra aplicada nas figuras geométricas fez os elementos ‘flutuarem’, causando uma impressão de separação”, avalia.

nesta versão, o verda das florestas foi substituído pelo preto das queimadas

De positivo, Vercelhese aponta a inversão do sentido da faixa branca. “Achei interessante, pois da direita para esquerda (sentido de leitura), de baixo para cima (diagonal), passa a ideia de ascensão, de crescimento”.

Em relação ao acréscimo de palavras, o chargista compartilha a necessidade de pensar mais no amor e menos no ódio. “Mas acontece que o que precisamos é de leis aplicadas, conceitos repensados e um país novo, não uma bandeira”, define.

NESTA opção, referências à corrupção e à desordem na “República de bananas”

De maneira irreverente, Vêrsa dá suas próprias sugestões de mudanças para o lábaro nacional. “Como eu acho que a bandeira atual não precisa de alteração, minha proposta de novas bandeiras é no viés do humor, da zoeira e de um grande desprezo ao tratamento dado ao país nas últimas décadas.”
Ao lado, três sugestões sobre o que exatamente o Brasil está se tornando atualmente.

 

saiba mais
Ao longo de sua história, o Brasil teve várias bandeiras até chegar à atual, adotada em 19 de novembro de 1889, quatro dias após a proclamação da República. Sua elaboração coube a Raimundo Teixeira Mendes (militante do movimento Positivista), Miguel Lemos (diretor do Apostolado Positivista do Brasil), Manuel Pereira Reis (astrônomo) e Décio Vilares (pintor).

A bandeira do Brasil é formada por um retângulo verde, no qual está inserido um losango amarelo, cujo centro possui um círculo azul com estrelas brancas (atualmente 27) e com uma faixa branca, que contém a frase “Ordem e Progresso”. Cada elemento da bandeira possui um significado:
Verde: simboliza a pujança das matas brasileiras;
Amarelo: representa as riquezas minerais do solo;
Azul: o céu;
Branco: a paz;
Estrelas brancas: representam cada estado brasileiro e o Distrito Federal;
A frase: influência de Auguste Comte, filósofo francês fundador do Positivismo.

1 comentário

  1. Mudar a bandeira do Brasil para que? Já começamos errado mantendo o verde-amarelo que não significam as matas e nem as riquezas do Brasil coisa nenhuma e sim a Casa de Bragança e dos Habsburgos da Áustria! E qual foi a cor que deu o nome ao Brasil? A cor vermelha né? Sempre achei que nossa bandeira deveria ter sido escolhida nas cores azul,branca e vermelha,mas os retardados quiseram manter a bandeira do Império apenas colocando lá aquela esfera azul que nada mais é que a Esfera Armilar estilizada! Nem imaginação para bandeiras o brasileiro tem e as que foram desenhadas para serem bandeiras de nosso país eram tão feias e de mau gosto que essa que temos acabou sendo no frigir dos ovos a mais bonita.Ninguém irá mudar bandeira de nosso país porque o brasileiro diz que acha o verde amarelo “lindo,bonito,divino” mas nunca vi ninguém pintar a casa de verde-amarelo! E agora em?

Deixe seu comentário