Dobre o tecido pelo menos duas vezes ao meio

Ministério da Saúde realiza campanha para produção de modelo com tecido

Desde o início da pandemia de coronavírus, cada vez mais as máscaras descartáveis são vendidas a fim de conter o contágio da Covid-19 e se encontram em falta no mercado. Tais modelos de máscaras estão sendo destinados prioritariamente para os profissionais da saúde. Porém, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta afirmou que trabalha para regularizar a disponibilização de máscaras, mas que enquanto isso, todo mundo pode fazer sua parte.

No vídeo publicado numa rede social, Mandetta separou algumas orientações para que a população confeccione suas próprias máscaras com materiais facilmente encontrados em casa, com tecidos.

A máscara pode ser confeccionada com lenços, roupas velhas e de diversos tecidos, desde que higienizados corretamente antes da produção. Para ser eficiente, ela precisa ter pelo menos duas camadas de pano e cobrir perfeitamente o nariz e a boca, sem espaços nas laterais.

Ainda, uma orientação importante é o aviso de que a máscara é de uso expressamente individual. Destaca-se que a máscara de tecido pode ser usada por cerca de duas horas, após esse tempo, é recomendada a troca, por isso, é válido que a pessoa tenha mais de uma confeccionada.

A Secretaria Municipal de Saúde de Montenegro reitera a importância de que as máscaras cirúrgicas sejam entregues a hospitais e postos de saúde. É pontuado, ainda, que ao chegar em casa, a máscara usada seja colocada de molho em um recipiente com água sanitária por 30 minutos assim como ocorram os devidos cuidados de higienização das mãos.

Deixe seu comentário