No sábado, dia 25, 33 mil pessoas estiveram no Parque. No domingo, o público chegou aos 60 mil

Carros, máquinas e animais de encher os olhos. São muitas as atrações da 41ª edição da Exposição Internacional de Animais, a Expointer. Recheado de mostras, debates e novidades para o agronegócio, o evento é uma verdadeira vitrine de tendências que ocorre anualmente no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. A edição 2018 começou sábado, dia 25, e acaba no domingo, 2. Com o bom tempo, o primeiro final de semana registrou mais de 90 mil visitantes.

Um dos principais destaques é a 20ª Feira da Agricultura Familiar, cujo pavilhão foi ampliado, permitindo aumento de 41% nos estandes. Também com bancas maiores, os expositores puderam levar mais mercadoria, impulsionando em 66% as vendas nos primeiros dias. Na comparação com 2017, uma arrecadação superior a R$ 780 mil. Já o boletim de vendas divulgado ontem (29), pela Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, aponta incremento de 111% nos primeiros quatro dias, saltando de R$ 706.259,51 mil para R$ 1.495.075,40.

Da Amigos da Nadir, de Maratá, Airton Metz aprovou as mudanças da edição

O empreendedor Airton Metz, de Maratá, comemora a novidade. “O pessoal veio curioso para conhecer o espaço novo, então deu bastante público. No domingo, superou as nossas expectativas”. É a 13ª vez que ele leva sua agroindústria Amigos da Nadir à Expointer. Ainda se reerguendo do incêndio que destruiu sua sede em novembro passado, o esforço para participar foi redobrado. “A gente fez mais força depois da tragédia que teve. Estamos produzindo em uma área menor, mas se revezando para não deixar nossos clientes na mão.”

Mesmo na Exposição, o fator “fidelidade” dos consumidores ainda conta. Airton estima que 30% dos expositores, como ele, também trabalham com itens de panificação. O diferencial, diante disso, é o nome construído nos últimos treze anos de participação. “Ontem já veio uma cliente de todos os anos, que tava nos procurando”, conta. As grandes novidades da Amigos da Nadir para a edição 2018 são a cuca de linguiça e os produtos sem glúten, que, atual tendência do segmento, tiveram a produção reforçada.

E quem passou pelo estande da Herbon, de São José do Sul, na manhã da última segunda-feira, dia 27, encontrou o local vazio. As vendas do primeiro final de semana foram tão boas que torraram todo o estoque da agroindústria, com suas linguiças, salames, copas, torresmos e lombos defumados.
“Nunca foi assim. Acho que vendemos o dobro da última edição. Está bem melhor essa estrutura nova”, destaca a proprietária, Aline Gauer, feliz com os resultados.

Duas montenegrinas fizeram em 2018 sua estreia no evento

Vânia Kauer apresentou ao Estado um produto com “a cara” do Vale do Caí: a geléia de bergamota. E terá novidades para o ano que vem

Montenegro tem duas agroindústrias representadas na Expointer 2018. Ambas estão fazendo a sua estreia no evento e já destacam boas perspectivas de negócios. Com as geléias de bergamota, a Doces Vapor Velho, de Santos Reis, atraiu o público com o seu produto diferenciado, com a marca do Vale do Caí. “Muito do pessoal não conhecia o produto. A gente vendeu muito bem”, destaca a proprietária Vânia Kauer, sobre o primeiro domingo de evento.
Redobrando a produção para atender aos clientes locais e também a Feira, a empreendedora, junto do esposo e dos dois filhos, destaca o carinho pela participação. “Eu e o meu marido, há anos, tínhamos o sonho de vir pra cá na Expointer”, relata.

Além do comércio, a Feira trouxe oportunidades de negociação. “Não é só para vender. É para divulgar. Já veio um pessoal de Esteio conhecer, querendo colocar no mercado aqui. Veio gente de Porto Alegre e até uns japoneses pegaram nossos cartões”, ressalta. Para o ano que vem, Vânia já adianta uma novidade na Doces Vapor Velho: uma nova geléia comercializada com gomos inteiros de bergamota.

Funcionária da CI Agroindústria, de Campo do Meio, Renata da Conceição estreou na Expointer 2018 e viu os salgadinhos de aipim serem destaque

Na estande da, também estreante, CI Agroindústria, de Campo do Meio, o destaque foi para o salgadinho de aipim, que vendeu como água. A empresa tem mais de 10 anos de mercado e também produz bolachas, broas de polvilho e biju de aipim.

Este último também se destacou. “Muita gente conheceu o biju aqui. Outros, de mais idade, diziam que já conheciam a receita do tempo de seus avós”, conta a vendedora Renata da Conceição.

Veículos lançados com o perfil do agronegócio
Como adiantado em recente reportagem do Ibiá Motores, muitas marcas de veículos usam a Expointer como vitrine para lançar seus veículos no perfil do agronegócio. Com destaque para a linha de picapes, a busca maior é por um carro que alie tecnologia, robustez e força para enfrentar a rotina diária das propriedades rurais. E além das novidades, as fábricas levam descontos especiais para a Feira.

Tecnologia e força se destacam como características principais nos veículos lançados na Exposição

Da Fiat, por exemplo, o lançamento é o Fiat Toro Ranch, um 4×4 a diesel pensado ao segmento do evento. Com experiência de anos na Exposição, o vendedor Renato da Veiga já sabe como o consumidor se comporta no Parque. “O primeiro final de semana é de entrosamento. O pessoal vem ver as opções e o que cada concessionária está oferecendo. Nos dias úteis da semana é que se dão as definições e os fechamentos”, explica.

Para Giordano Bragé, representante da Volkswagen com estande na Expointer, o índice de vendas já aponta para um comprador mais confiante em fechar negócios. A marca levou ao evento a nova Amarok V6 e a Tiguan – principais destaques da edição.

Participe!

Da Yanmar, a transplantadeira de hortaliças venceu o Prêmio Gerdau Melhor da Terra, na categoria Agricultura Familiar. Item promete revolucionar as pequenas produções

A entrada inteira para o público geral no Parque de Exposições Assis Brasil custa R$13,00. Estudantes e idosos pagam R$ 6,00.
O número de vagas de estacionamento na área também foi ampliado em relação a edições anteriores. São mais de 2 mil vagas com calçamento, estendendo a capacidade do parque para 12 mil carros. A feira segue até domingo.

Teve capelense na Expoargs
Em incentivo ao artesanato, a Expoargs é outra exposição que compõe a Expointer e está em sua trigésima quinta edição. São representantes de todo o estado e, da região, destaca-se o artesão Glenio Daniel Garcia, de Capela de Santana. Com sua empresa “Tampa Cabeça”, ele está comercializando diferentes itens em couro, como chapéus, bonés, e boinas. Da linha de alpargatas, tem até modelos para bebês – uma fofura para incentivar o tradicionalismo desde cedo. O estande também destaca boas vendas.

CETAM expôs seus cursos aos visitantes
A Expointer traz diferentes tendências e novidades do manejo de diferentes culturas. Linhas de crédito diferenciadas para produtores rurais também são apresentados no evento. E no que se refere a técnicas agrícolas, o Centro de Treinamento de Agricultores de Montenegro (Cetam) está presente para apresentar seus cursos exclusivos: um voltado à criação de equinos e outro ao melhoramento genético de bovinos de leite. O estande tem atraído futuros empreendedores.

Novidades em máquinas e implementos agrícolas
São quadras e quadras de expositores com máquinas e implementos agrícolas na Feira. O visitante se perde em meio a tantas novidades pensadas para atender diferentes segmentos da agricultura. Mahindra, Yanmar, New Holland, John Deere, Landini, Agrale, Stihl e Kim são todas marcas com concessionárias em Montenegro e que, na Feira, estão com descontos especiais e lançamentos. É consenso, aliás, que o consumidor espera o ano todo pela Expointer para comprar suas máquinas.

Nos estandes voltados às máquinas agrícolas, marcas apresentaram suas principais e mais inovadoras novidades

Da Mahindra, por exemplo, o destaque deste ano é para o protótipo do novo trator fruteira. Com um diferencial na largura propício para o trabalho da citricultura, o item economiza combustível e possui reversor de marcha, oferecendo eficiência na manobra. Ele chega ao mercado em 2019. “O consumidor cria mais confiança ao ver que a marca segue investindo em produtos novos”, avalia o gerente da representante, Tiago Kleber.

Também com novos tratores e o reforço na linha de 75 e 90 cavalos, a Yanmar foi premiada com um item inovador que é pensado para a agricultura familiar. A transplantadeira de hortaliças PH1-WA venceu o prêmio Gerdau Melhor da Terra, com a máquina que, empurrada, substituiu o trabalho manual de plantação de culturas como o alface. Podem ser plantadas cerca de duas mil mudas por hora com o item, aumentando a produtividade e atraindo os jovens produtores que buscam a inovação do trabalho.

Trabalhos escolares também representados na Feira

VISITAÇÃO ao pavilhão com exposição de animais também atrai público e encanta, especialmente, as crianças

Duas escolas rurais de Montenegro estarão na Expointer apresentando trabalhos realizados com os alunos. De hoje, dia 30, até sábado, dia 1º, as escolas municipais Bárbara Heleodora e Carlos Frederico Schubert, das localidades de Lajeadinho e Faxinal, respectivamente, estarão no estande da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (FETAG/RS), apresentando projetos realizados com a finalidade de fomentar o pertencimento ao campo e evitar o êxodo rural.

Os trabalhos de pesquisa dos estudantes divulgados na Feira são: “Bergamota montenegrina” e “Era uma vez um pé de milho”.

CONFIRA A REPORTAGEM EM VÍDEO:

Deixe seu comentário