Projeto Sã&Salva teve origem em evento do qual Maiara participou em Brasília. FOTO: Arquivo Pessoal

Maiara Lohmann foi selecionada para participar de acampamento da Latin American Leadership Academy

Após participar, em Brasília, do English Immersion Program (EIP) 2019, realizado em julho e financiado pela Embaixada dos Estados Unidos da América em parceria com a Casa Thomas Jefferson para jovens de baixa renda e com bom desempenho no processo seletivo do programa Jovens Embaixadores, a jovem marataense Maiara Lohmann, 17 anos, busca agora apoio financeiro para participar do acampamento da Latin American Leadership Academy (LALA), no México. Ela é uma dos 30 jovens de todo o mundo que foram selecionados para participarem do evento, que ocorre em dezembro.

Para não ocorrer como em quando foi selecionada para participar de um curso curto da United World Colleges (UWC), na Índia, mas não pode ir devido à falta de dinheiro, a estudante do segundo ano do Colégio Estadual Engenheiro Paulo Chaves, criou uma vaquinha on-line para captar recursos e garantir sua participação. Maiara recebeu uma bolsa parcial, mas ainda precisará arcar com os custos das passagens aéreas e o restante do valor do curso. Assim, a jovem calcula que precisará levantar R$ 5.500,00 para participar do evento em solo mexicano, sendo R$ 2.400,00 para pagar o curso e o restante para a compra das passagens. A alimentação e acomodação na Cidade do México estão inclusas.

Quem quiser colaborar, pode o fazer pelo site Vakinha através do link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/maiara-no-lala-mexico até o dia 4 de novembro ou fazendo um depósito diretamente na conta da mãe da jovem, Janice Lohmann, de número 351244390-1 da agência 1089 do Banrisul. Além disso, a jovem está vendendo doces na sua cidade e organizando uma rifa para arrecadar os recursos necessários. Ainda no dia 17 deste mês, Maiara precisa pagar a primeira parcela do curso, de R$ 1.200,00. A segunda, de mesmo valor, deve ser quitada em dezembro.

Maiara, que ficou sabendo que foi selecionada para o evento na quarta-feira da última semana, ressalta que o acampamento da LALA lhe oportunizará contato com pessoas de diversas partes do mundo que mudaram a sua realidade. “Então, a gente começa a ter uma visão maior da própria realidade e a gente começa a pensar maneiras de encontrar soluções de problemas que a gente não conseguiria só em contato com nossa comunidade”, reflete.

Engajamento também pelas redes sociais

Maiara reforça importância de trocar experiências com jovens de outras partes do mundo

Além de participar de ações sociais em Maratá, Maiara é co-fundadora do Sã&Salva, projeto de empreendedorismo social que visa diminuir a violência contra a mulher em todo o Brasil. Esse projeto teve origem em numa pesquisa feita pela marataense e outros 15 jovens do Sul do país durante o English Immersion Program. “A gente descobriu que em todas as nossas comunidades o grande problema era a violência contra a mulher e a gente precisava achar um jeito de solucionar isso”, conta.

Assim, foi fundada o Sã&Salva, que usa as redes sociais como principal forma de combate às violências contra as mulheres. As integrantes do projeto, explica Maiara, fazem vídeos com dicas de como se sentir mais seguras na rua e sobre aplicativos que podem ser utilizados para esse fim. “A gente traz casos reais para as pessoas entenderem como aconteceu algo e buscar uma maneira de evitar isso”, diz. “A gente usa todas as redes sociais como uma forma de reduzir a violência contra a mulher”, reforça.

Como ajudar
Vaquinha on-line: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/maiara-no-lala-mexico
Conta corrente: número 351244390-1, da agência 1089, do Banrisul, em nome de Janice Lohmann
Mais informações: pelo e-mail lohmannmaiara@gmail.com ou pelo perfil no Instagram @maiaralohmann

Deixe seu comentário