Seca afeta a produção primária da região e causa prejuízos aos produtores rurais. FOTO: Prefeitura de Brochier

Brochier já emitiu decreto enquanto que São José do Sul e Maratá devem fazê-lo durante a semana

O prefeito de Brochier, Clauro Josir de Carvalho, assinou na última sexta-feira, dia 3, um decreto de estado de emergência em razão do longo período de estiagem. A decisão teve como base laudos técnicos recebidos pela Defesa Civil do Município que foram emitidos por diversos setores da sociedade civil e da própria Administração Municipal. Além de Brochier, Pareci Novo também já decretou situação de emergência por conta dos prejuízos causados pela seca.

Estiagem também afeta a produção dos piscicultores e causa morte de peixes. FOTO: Prefeitura de Brochier

Em nota, a Prefeitura de Brochier informou que os registros de prejuízos são significativos, afetando especialmente a produção agrícola, com impactos também na produção leiteira e pecuária de corte devido à perda na qualidade das pastagens, além do abastecimento de água para o consumo humano. A manifestação do Executivo salientou, ainda, que medidas de contenção do consumo devem ser tomadas nos próximos dias, caso a estiagem continue. Não é descartada a possibilidade de racionamento programado.

Declarado o estado de emergência, o Executivo passa a reunir a documentação necessária para a comprovação das consequências da estiagem para enviar ao Governo do Estado e ao ministério da Integração Nacional, através da Defesa Civil, e aguarda homologação do reconhecimento do estado de emergência.

Em Maratá, o Executivo, após contato com a secretaria estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural e com a Defesa Civil, montou, na última semana, uma comissão para agilizar o decreto de situação de emergência devido à seca que atinge o Município. E então nesta segunda-feira, dia 6, a Prefeitura declarou “Situação de Emergência”. O Decreto 1.956/2020 foi assinado hoje pelo Prefeito Fernando Schrammel, baseado no levantamento de prejuízos na agricultura realizado pelo grupo.

A secretaria municipal de Agricultura e Meio Ambiente já realiza abertura de reservatórios de água no interior de Maratá, beneficiando os agricultores que possuem criação de animais, principalmente bovinos. Além disso, na comunidade de Macega, o município também auxiliou na ampliação da rede de água comunitária para famílias em que os reservatórios particulares secaram. Todo este esforço visa auxiliar os agricultores no enfrentamento aos prejuízos já causados pela falta de chuva, que contribuiu significativamente na perda da produção primária.

A Prefeitura de São José do Sul também está preparando um decreto de situação de emergência em razão da estiagem. De acordo com o prefeito Silvio Inácio de Souza Kremer, o Executivo está levantando os dados necessários e deve, ainda nesta terça-feira, dia 7, baixar o decreto.

Deixe seu comentário