Foto: Reprodução Internet

Após duas rodadas sem regiões classificadas como risco epidemiológico alto, o mapa preliminar da 25ª semana do modelo de Distanciamento Controlado, divulgado pelo governo do Estado nesta sexta-feira, 23, voltou a apresentar bandeira vermelha. Presentes também há duas rodadas, as bandeiras amarelas (risco epidemiológico baixo) deram lugar, novamente, a bandeiras laranjas (risco epidemiológico médio). A Região 08 – que engloba Montenegro e alguns municípios da região – permanece classificada como bandeira laranja.

O mapa preliminar desta semana classifica três das 21 regiões Covid como vermelha. Segundo o Estado, as regiões de Bagé, Cachoeira do Sul e Palmeira das Missões que estavam na bandeira amarela na última definição apresentaram piora nos indicadores e passaram, nesta 25ª, para a bandeira laranja. As regiões de Cruz Alta, Ijuí e Santo Ângelo – todas da macrorregião Missioneira, que estavam na bandeira laranja –, também apresentaram piora nos indicadores e voltaram para a bandeira vermelha.

Ainda de acordo com o governo, o número de novas hospitalizações confirmadas por Covid-19 chamou a atenção da equipe que monitora os indicadores de propagação do coronavírus no Rio Grande do Sul. Entre as duas últimas semanas, o aumento foi de 21% – de 739 para 897 –, o que repercutiu sobre a elevação de 13% de internados em leitos clínicos confirmados com Covid-19. O número de óbitos cresceu 11% entre as duas últimas semanas, subindo de 213 para 236.

Porém, as internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em UTI tiveram queda de 7% e houve relativa estabilidade dos confirmados com Covid-19 em UTI (aumento de apenas 1%). Mesmo contabilizando os pacientes internados por outras causas, ocorreu queda no número de leitos de UTI ocupados. A manutenção do total de leitos de UTI se traduziu novamente em aumento na razão de leitos livres para cada ocupado por Covid-19.

O governo seguirá monitorando diariamente esses indicadores para que seja identificado se essas oscilações são situações pontuais ou alguma tendência mais consistente ao longo do tempo. De qualquer maneira, o Executivo ressalta a necessidade da população reforçar os cuidados pessoais, como o uso de máscara e a higienização das mãos, e o distanciamento pessoal, além de evitar ao máximo as aglomerações.

Deixe seu comentário