Antes dos pais dançarem, a pista virou uma extensão do pátio da Emei Emma Ramos de Moraes

O salão do Clube Grêmio Gaúcho recebeu as famílias do bairro Estação na noite deste sábado, dia 18, mas a pista de dança foi toda da criançada. No próximo dia 26 de maio, a Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Emma Ramos de Moraes fará cinco anos de fundação. E esta meia década de existência já é o suficiente para perceber a importância social que o estabelecimento tem para a comunidade. E o registro deste primeiro capítulo foi eternizado através de um baile temático estação do trem. Uma noite de muita homenagens e lembranças.

Diretora Larissa Kayser e Eduardo Moraes Orth ao lado do quadro da avó dele, a patrona da Emei, professora Emma Ramos de Moraes

O neto da patrona foi um dos agraciados. Eduardo Moraes Orth, 40 anos, lembra que a professora Emma também foi um escritora renomada na cidade. Imortalizada em seus mais de cinco livros, mas guardada de forma muito especial na memória de inúmeros montenegrinos que aprenderam a beleza da disciplina de Letras nas escolas estaduais onde a avó lecionou.

Salão e mesas foram decorados com o tema estação, em homenagem ao bairro

Ao som da Banda Amazônia, a comunidade escolar celebrou seu encontro. A ideia da diretora Larissa Kayser foi justamente comemorar junto com pais, alunos e amigos o desenvolvimento da unidade escolar. E a professora Tânia Iró da Motta defende que, mesmo que ainda tenha tão pouco tempo de vida, o crescimento que a Emma Ramos de Moraes proporcionou ao bairro já é um grande motivo de celebração.

O baile tem ainda a função de marcar a história da Escola, guardando registro da trajetória do educandário como elemento social do Estação. “Além do quê, a ideia do baile aproxima a comunidade escolar, pois todos participaram de forma significativa para realização do evento”, destacou Tânia.

Alunos foram bem perto para homenagear professores e servidores da “creche”

Deixe seu comentário