Retorno é parcial e não há calendário oficial de recuperação das aulas que deixaram de ser dadas até agora

Instituição foi a única em Montenegro com 100% de adesão à greve dos professores da rede estadual de ensino

De acordo com o vice-diretor do Colégio Estadual Dr. Paulo Ribeiro Campos, Luis Carlos Hummes, a escola, popularmente conhecida como Polivalente, deve retomar parcialmente suas atividades amanhã (3). A instituição foi a única do município que aderiu completamente à greve dos professores estaduais, que teve início no dia 6 de setembro. Após uma reunião na noite de terça, o corpo docente entrou no consenso de que quem quisesse voltar a dar aula estaria liberado para fazê-lo. Alguns optaram por seguir em greve.

Luis Carlos comenta que ainda não pode divulgar quantos decidiram por retomar o trabalho. “Alguns já estão saturados, sem ver perspectiva de negociação com o Estado, então optaram por voltar. Os que seguem em greve vão esperar ainda uma decisão do Sindicato”, explica. “Nós respeitamos as duas posições. Estamos todos preocupados com essa situação.”

Recentemente, alguns alunos da instituição foram às redes sociais reclamar do quanto estavam sendo prejudicados pela parada. O vice-diretor garante que todos eles terão aula, em um horário especial, que abarque as disciplinas em que tem educadores em atividade. Os estudantes serão avisados, segundo ele, de um dia para o outro das matérias que terão disponibilizadas no dia letivo seguinte, tentando uma organização para que o aluno não compareça à instituição para apenas um período de aula.

O governo do estado, no inicio desta semana, sinalizou que, em dezembro, os salários dos professores estaduais poderiam começar a ser pagos em dia. Isso estaria dependendo, no entanto, da adesão do Estado ao Plano de Recuperação Fiscal e à venda de parte das ações do Banrisul. A greve oficial do magistério, no entanto, segue por, pelo menos, mais duas semanas. Isso porque, de acordo com o sindicato da classe (Cpers), as promessas e medidas do governo devem ainda ser discutidas em assembléias regionais. Não há calendário oficial de recuperação das aulas para quem ainda, como o Polivalente, não retomou suas atividades por completo.

Deixe seu comentário