Atividade ocorre durante todo o sábado, 26, em Santos Reis

Já é o sétimo ano consecutivo que a Escola Estadual Osvaldo Brochier e a comunidade da localidade de Santos Reis se abraçam com uma série de atividades de integração pelo “Dia do Campo”. A iniciativa da instituição de ensino é um abrir portas para que os alunos apresentem o que aprenderam e produziram durante o ano; e compartilhem conhecimentos com as entidades, familiares, vizinhos e amigos que prestigiam o evento.

“É uma troca de saberes”, define a diretora Débora Pohren Batista. O “Dia” é resultado da definição do tema norteador ainda no início das aulas. Dentro do “Ações hoje, reações amanhã”, os 87 alunos do primeiro ao nono ano do Ensino Fundamental foram sensibilizados com palestras conduzidas por especialistas das áreas de Saúde e Meio Ambiente. Dali, eles mesmo escolheram o assunto dos seus trabalhos, desenvolvendo-os, com muito esforço, e apresentando-os durante a feira, animados e cheios de orgulho.

Durante todo o sábado, 26, esses 29 projetos estão sendo mostrados, seguidos por apresentações artísticas, um almoço e a presença de parceiros que acompanharam os jovens durante toda a caminhada neste 2019. Dentre eles, Emater, Fetag, Grupo de Remadores do Vale do Caí, Montepel, Sicredi, Associação Biodinâmica, Academia Pró-Vida e Studio Bálance estiveram prestigiando a atividade, que ocorreu nos pavilhões das comunidades católica e evangélica de Santos Reis.

CONHEÇA ALGUNS DOS PROJETOS

Muito aplicados, o Felipe, a Lorena, o Miguel e o Bruno, do 3º ano, se juntaram para pesquisar sobre como reduzir o consumo e, por tabela, reduzir a geração de lixo no mundo. Fizeram uma série de atividades. Acompanharam os Remadores do Vale do Caí num mutirão para recolher resíduos no Rio, colocaram placas de sensibilização pela comunidade e também fizeram pesquisa em quatro dos principais mercados de Montenegro. Por lá, aprenderam e ensinaram como é importante pensar bem ao escolher os produtos antes da compra. Não só o preço, é preciso verificar o tipo de embalagem, a quantidade oferecida e a geração de lixo que ele virá a ocasionar. Os pequenos também compartilharam sacolas reutilizáveis, customizadas, para substituírem o uso das de material descartável.
“No Balanço da Dança”, as meninas Raissa e Stefany, do 5º ano, quiseram mostrar os benefícios que dançar traz, independentemente de idade. Foram buscar alguns exemplos, conheceram dançarinas do Studio Bálance e evidenciaram o quão importante é se expressar e estimular a criatividade através da dança. Elas levaram até um jogo que permitiu que os visitantes mexessem o esqueleto no evento.
O Theo, o Rafael, a Ketlyn e o Junior têm entre 10 e 11 anos de idade. Alunos do 4º e do 5º ano, eles foram pesquisar sobre alimentação saudável. Durante o ano, descobriram sobre os níveis assustadores de açúcar e de sódio em alguns alimentos e bebidas, como o refrigerante. Também aprenderam mais sobre doenças, como obesidade e anorexia; fizeram receitas; e levaram para o “Dia do Campo” exemplos de alimentos saudáveis para degustação.
As alunas Bruna, de 14 anos, e Sabrina, de 15, estão no 9º ano. O trabalho delas foi desenvolvido em volta da moda, o 2º segmento que mais movimenta dinheiro no mundo. Elas abordaram diferentes assuntos dentro da temática, como sustentabilidade, consumismo e até a influência da moda na autoestima e no meio social.
O Léo, de 8 aninhos, quis mostrar na feira que dá para se divertir, com diferentes brinquedos, apenas usando materiais recicláveis

Deixe seu comentário