Com a Bolsa de R$200,00, jovens do Ensino Médio permanecem na escola e na propriedade familiar. Foto: ASCOM / MDA

O prazo para envio de documentação para seleção de estudantes interessados em acessar o Programa Bolsa Juventude Rural foi prorrogado até 14 de junho. O novo adiamento se fez necessário em função da suspensão das aulas na rede estadual de ensino devido à pandemia do Covid-19. A definição da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural foi publicada no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira, 27.

O prazo já havia sido prorrogado até 30 de abril, conforme o Departamento de Agricultura Familiar e Agroindústria da pasta. Para 2020, estão disponíveis até 471 bolsas, sendo 375 bolsas por meio do orçamento 2020 e 96 do saldo residual de exercícios anteriores. O benefício é de R$ 200 mensais cada, por 10 meses, a serem pagas a partir de maio de 2020, independentemente da data de concessão/contratação.

Para 2020, visando à qualificação do programa e o auxílio aos jovens, haverá a necessidade de envio, junto à documentação mínima, de um pré-projeto. Ele deverá servir de base para a elaboração do Projeto Produtivo que é a contrapartida obrigatória apresentada pelo jovem durante o recebimento da bolsa.

O Programa Bolsa Juventude Rural alia educação, permitindo aos jovens acesso e permanência na escola durante o Ensino Médio; e o desenvolvimento rural, com a implantação de projetos produtivos que garantem a permanência do jovem no campo. Das 471 bolsas oferecidas, serão disponibilizadas 200 para alunos regularmente matriculados no 2º Ano e 271 para alunos matriculados no 3º Ano do Ensino Médio.

Mais informações
Telefone (51) 3218-3396

Deixe seu comentário