Ao todo, Fundo Social da Sicredi Ouro Branco beneficiou 139 projetos no Vale do Caí e no Vale do Taquari. FOTO: Divulgação/Sicredi Ouro Branco

Projetos de Montenegro, Pareci Novo, Brochier e São José do Sul receberam recursos

De 184 projetos de 21 municípios do Vale do Caí e do Vale do Taquari inscritos no Fundo Social da Sicredi Ouro Branco neste ano, 139 foram beneficiados em sua totalidade ou parcialmente. Destes, 25 são de cidades da região. Em Brochier e Montenegro serão oito as entidades beneficiadas. Em São José do Sul, são cinco os projetos selecionados. De Pareci Novo, quatro propostas foram contempladas pelo programa.

O Fundo Social é destinado para projetos das áreas educacionais, culturais, esportivas, de sustentabilidade ambiental, de segurança e de saúde. Coube aos Coordenadores de Núcleo de cada agência, representando os mais de 61.000 associados da Sicredi Ouro Branco, a definição das iniciativas contempladas. Pelo segundo ano consecutivo, os associados aprovaram, nas assembleias, a destinação de parte do resultado da cooperativa para o Fundo Social. Foram R$ 500 mil reais disponibilizados para as comunidades.

O quarto projeto que mais recebeu recursos é o de reforma e adaptação de acessibilidade de salas de aula e banheiros da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Montenegro, para o qual foram destinados R$ 13.200,50. De acordo com a diretora da entidade mantenedora da Escola de Educação Especial Nossa Senhora Medianeira, Naia Sehn, esta é a segunda vez que eles são contemplados no programa da Sicredi. Ano passado, o recurso recebido foi utilizado para a construção da casa de gás.

Desta vez, o valor servirá para dar andamento a um importante projeto: a implantação da educação infantil. Para receber crianças pequenas, as salas de aulas e os banheiros deverão ser adaptados, explica a diretora. Naia salientou que programas como o Fundo Social são importantes para esse tipo de demanda da Apae, uma vez que os recursos oriundos dos sócios, madrinhas e eventos são usados, em sua maioria, para a quitação da folha de pagamento.

Em Pareci Novo, o recurso de R$ 7.564,27 recebido pela Associação de Pais e Mestres (APM) da Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Professora Elisane Maria Schneiders Lutckmeier servirá para a reforma de banheiros. É a primeira vez que a entidade foi contemplada pelo Fundo Social. De acordo com a presidente da APM, Lilian Alexandre Reichert Müller, a contemplação irá agilizar a reforma, melhorando o dia a dia das crianças e professoras na escola. “No início do ano reformamos um dos banheiros da escola com recursos próprios. Para isso, trabalhamos dois anos juntando recursos”, contou, ressaltando que o montante liberado pela Sicredi levaria cerca de dois anos para ser acumulado pela APM.

Conforme o presidente da cooperativa Sicredi Ouro Branco, Neori Ernani Abel, o Fundo Social é oriundo de parte dos resultados líquidos do ano de 2018. “Ou seja, quanto mais a cooperativa cresce e se desenvolve, mais a comunidade é beneficiada. Com certeza, esta entrega fará a diferença para as comunidades que poderão usufruir de benefícios em melhorias de estruturas e ações de desenvolvimento social e humano”, celebrou, antes de refletir: “Se não podemos mudar todo o mundo, podemos, sim, mudar o mundo ao nosso redor”. As entidades foram contempladas em evento na Associação da Água, em Teutônia, realizado na noite do dia 15.

Deixe seu comentário