Foto: Polícia Civil

Uma mulher de 27 anos usou um machado para defender a si própria e ao seu bebê, de pouco mais de um ano de idade, de um rompante de violência protagonizado por seu companheiro, Volmar Pinto Ferreira, de 35 anos. Depois de receber dois golpes na cabeça, o homem acabou falecendo.

Volmar morava no bairro Aeroclube e foi sepultado na manhã desta terça-feira, 6, no Cemitério de Montenegro. Ele foi morto na noite de domingo, dia 4, no município de Cruzeiro do Sul, cidade do Vale do Taquari onde mora a mulher com quem desde 2020 passou a manter um relacionamento amoroso.

Segundo o delegado Humberto Roehrig, Volmar possui antecedentes por crimes de violência contra mulheres. Uma vizinha conseguiu medida protetiva de afastamento contra ele. Este ano, ele também foi indiciado por estupro.

Na noite de domingo, Volmar chegou alcoolizado à casa da namorada. Durante uma discussão, ele pegou uma faca e passou a ameaçá-la. A mulher pegou um de seus três filhos e saiu da residência em busca de ajuda, mas o homem foi atrás dela.

Ao entrar na casa de uma vizinha, a mãe teve o filho arrancado de seus braços. Volmir passou a segurar a criança e a faca, enquanto seguia a discussão. Foi então que a mulher reagiu. “Ela desferiu um golpe na cabeça dele. Ele caiu e quando levantou ela deu o segundo golpe. Depois disso, ela pediu socorro, acionou atendimento médico e a Polícia, tentou minimizar a ação”, relata o delegado.

A mulher não foi presa. “Se entendeu que ela agiu em legítima defesa de terceiros e em legítima defesa própria. Os elementos de convicção produzidos até agora, também indicam isso. Vamos ouvir algumas pessoas para após remeter o inquérito ao Poder Judiciário”, acrescenta Humberto Roehrig .

 

Deixe seu comentário