Filas têm se formado ao longo do dia, mas a espera média leva em torno de cinco minutos

Infraestrutura. Execução dos serviços tem causado bloqueios no trânsito

Usuários da ERS-240 perceberam que a rodovia tem passado por obras de recapeamento. Há duas semanas, trechos situados em São Leopoldo — Vila Scharlau e Vila Baun — receberam serviços de fresagem (corte de uma ou mais camadas que compõem o pavimento) para retirada do material deteriorado e colocação de nova superfície asfáltica no intuito de garantir uma rodagem mais segura e confortável a motoristas e passageiros.

A frente de trabalho chegou a Montenegro nesta semana, abrangendo o segmento da rodovia localizado em frente à sede do grupo local do Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), no sentido Montenegro-Capela de Santana. Devido à presença de máquinas e operários, o trânsito durante o dia tem ficado em meia pista, situação que gera filas em ambos os sentidos. A espera, no entanto, é rápida. Em cerca de cinco minutos, os veículos seguem viagem.

A demora no trecho de São Leopoldo foi bem maior em função do fluxo Serra-Grande Porto Alegre, com atrasos nas viagens superiores a meia hora. Rotas de transporte coletivo, como ônibus da Viação Montenegro e vans escolares que transportam estudantes do Vale do Caí para as universidades Feevale e Unisinos, sofreram bastante atraso. Esses transtornos normalmente não são bem aceitos pela população, que está sempre com pressa e não gosta de interrupções no tráfego, principalmente em horários de pico.

Em Portão, o assunto ressoou na Câmara Municipal. O vereador Alexandro Argenta, o Leco, do PMDB, fez um desabafo nas redes sociais e ganhou muitas curtidas: “Em pleno século XXI e as obras nas rodovias ainda são realizadas em horários de grande fluxo! São Leopoldo/Portão com engarrafamento.” Parte dos motoristas optou por desviar pela área urbana de São Leopoldo, nos bairros Campina e Vila Baun.

O comandante do CRBM de Montenegro, tenente Rodinei Peres Simões, observa que não há como executar uma restauração de pavimento sem nenhum transtorno. “Trata-se de um investimento para que haja maior segurança aos usuários e, consequentemente, redução da acidentalidade — justamente o maior objetivo da Polícia Rodoviária Estadual. Pedimos cautela, paciência e compreensão aos condutores, porque é para segurança deles mesmos e dos profissionais que trabalham na obra”, ressalta.

Para Simões, veículos de carga, carros de passeio e ônibus que trafegam na 240 e pagam pedágio em Portão têm todo o direito de transitar por uma estrada bem conservada e sinalizada. “Que bom seria se todas as rodovias do Estado tivessem essa manutenção constante. De qualquer forma, o investimento se soma ao nosso trabalho. Apesar desse período de bloqueios, no final valerá a pena, porque todos chegarão ao seu destino com mais segurança, nosso bem maior”, enfatiza.

Funcionários da Sultepa comentaram com a reportagem do Ibiá que na próxima semana haverá bloqueios em novos pontos da 240, a começar pelo trevo com a ERS-124 e rua Osvaldo Aranha.

No final da tarde de ontem, eles passavam o rolo compactador em frente à sede da Polícia Rodoviária Estadual, ficando para hoje os acabamentos e a recuperação da sinalização de pista.

Comandante do CRBM diz que obras na 240 visam o mesmo que a PRE: a redução do número de acidentes

Polícia Rodoviária diz que a rodovia ficará mais segura
Contatada pela reportagem do Ibiá, a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) informou, por meio de nota à imprensa, que a manutenção abrange todo o trecho ERS-240 administrado pela EGR, que vai desde o quilômetro zero, que inicia junto ao viaduto da BR-116, na Vila Scharlau, em São Leopoldo, e estende-se até o quilômetro 33,5, em Montenegro, junto à rótula com a BR-470 e RSC-287.

Segundo a estatal, as melhorias estão previstas em um contrato firmado em janeiro deste ano entre a EGR e a empresa Sultepa. A vigência é de um ano. Ao longo deste período, o investimento será de R$ 6,2 milhões.

Deixe seu comentário