Gincana “Bebês fiscalitos” é desenvolvida pela professora Cíntia no Berçário I. FOTO: Arquivo Pessoal

CINCO projetos desenvolvidos na EMEI Sapatinho de Cristal foram inscritos em prêmio nacional

Não é à toa que Brochier recebeu no final do ano passado o reconhecimento como pólo de educação fiscal estadual pelo Grupo de Educação Fiscal Estadual do Rio Grande do Sul (GEFE/RS). Se naquela ocasião, ainda, foi homenageado o projeto “Arraial de Tributos”, desenvolvido na Escola Municipal de Ensino Fundamental Leonar Ricardo Bauer, agora são cinco projetos desenvolvidos na Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Sapatinho de Cristal que buscam destaque.

Inscrito no Prêmio Nacional de Educação Fiscal 2019, o projeto “Conscientização desde bebês”, desenvolvido pela professora Cíntia Martins, está envolvendo pais e comunidade através da gincana “Bebês fiscalitos”. “O projeto se desenvolve através de uma gincana com diversas atividades pedagógicas, lúdicas, envolvendo cidadania e educação fiscal, sendo realizadas tarefas com os pais, os bebês e a comunidades”, explica a docente.
A ação está sendo desenvolvida no Berçário I e envolve 10 bebês de oito meses a um ano e três meses e suas famílias. A gincana teve início em junho e segue até outubro.

Uma das ações que tem chamado a atenção é a ia dos bebês, com seus responsáveis, para algum comércio onde eles realizam uma compra e recebem a nota fiscal. E, segundo Cíntia, o objetivo é justamente esse: conscientizar as famílias a pedirem notinha e realizarem outras atividades de cidadania. De acordo com a professora, o resultado esperado é uma conscientização maior do dever dos envolvidos como cidadãos desde a família para a comunidade.

Também desenvolvidos na creche, os projetos “Hoje pequenos fiscalistos, amanhã grandes cidadãos”, “Estação do Fiscalito”, “Cliente consciente” e “Nossas moedinhas irão se tornar notinhas” igualmente foram inscritos no Prêmio Nacional de Educação Fiscal 2019. Eles são coordenados, respectivamente, pela professora Daiana Tonietto, com alunos do Pré A II; pela professora Fabiana Cheron Scherer, com turmas desde o Berçário I até o Pré A II; pela professora Carine Führ, com a turma MII A; e pela professora Joana Klein, com a turma MI A.

Conforme a diretora Adriana Schommer Büttenbender, a educação fiscal é trabalhada desde 2014 na creche. “Dessa forma, a gente consegue ajudar eles (os alunos) a descobrir a cidadania e a importância da notinha”, afirma. Ela salienta que as crianças, apesar da pouca idade, compreendem bem o assunto. “A gente acha que eles não entendem, mas eles são bem espertos. É tudo no lúdico, através das brincadeiras a gente consegue atingir o nosso objetivo”, conta.

Deixe seu comentário