FOTO: GETTY IMAGES

Embora o comércio na região tenha voltado a funcionar com restrições, muitas empresas optaram por manter a quarentena em razão da pandemia de Covid-19. Além disso, há quem esteja trabalhando remotamente (home office). Em função disso, é normal que gastos diários com água e energia elétrica, por exemplo, tenham aumentado nesse período.

A quarentena é uma boa oportunidade para repensar os hábitos de consumo desses dois recursos essenciais para o cotidiano das pessoas, sobretudo durante essa estiagem que enfrentamos.

Desde o início do ano, os consumidores têm uma opção diferenciada de cobrança do consumo de energia elétrica: a tarifa branca. A modalidade foi criada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), com um valor que varia de acordo com o horário do seu consumo. Ela entrou em vigor em janeiro de 2020 para todos os consumidores conectados em baixa tensão como, por exemplo, residências e pequenos comércios.

O preço da energia, nos dias úteis, é dividido em três faixas horárias de consumo. No horário de ponta (17h30 às 20h30), a tarifa fica mais cara que a tarifa convencional. Na faixa intermediária (16h30 às 17h30, retornando das 20h30 às 21h30), o custo também é maior.

Entretanto, no horário fora de ponta (21h30 até 16h30 do dia seguinte), a tarifa para o consumidor é mais barata se comparada à cobrada no modelo tradicional. Sábados, domingos e feriados contam como tarifa fora de ponta nas 24 horas do dia.

Economize luz:
– Se não for usar, desligue os aparelhos da tomada.
– Quando puder, use o ventilador ao invés do ar condicionado. A economia chega a 20%, em média.
– Se o calor estiver mesmo insuportável, daqueles que só o ar condicionado salva, tente manter a temperatura entre 25 e 26 graus.
– Evite colocar alimentos quentes na geladeira, desse modo você não força o aparelho que acaba utilizando mais energia para equilibrar a temperatura interna.
– Instale a geladeira com pelo menos 10cm de distância da parede. Isso evita que o calor aumente muito na parte traseira e que a geladeira precise trabalhar mais para dissipá-lo.
– Limpe o freezer regularmente. O gelo acumulado pode fazer o aparelho consumir mais energia.
– Vai pintar as paredes? Use cores claras, que possam manter o ambiente mais iluminado apenas com a luz solar.
– Evite apagar e acender luzes o tempo todo. Algumas lâmpadas consomem mais energia quando são acesas (a lâmpada fluorescente, por exemplo).

Água mais barata
Outro item fundamental que pode ter seu consumo melhor avaliado é a água O gasto com água é a segunda maior despesa dos condomínios, em torno de 15% em média, abaixo apenas de mão-de-obra e encargos. Com a quarentena e a necessidade de higienizar a casa e a si mesmo com mais freqüência, é fácil pesar a mão e acabar consumindo muito mais água do que o necessário. Para economizar esse recurso, algumas dicas são sempre válidas:

– Tome banhos rápidos. Eles podem ajudar a economizar mais de 100 litros de água. O conselho é fechar o registro para se ensaboar, o que resulta em uma boa redução.
– Fique atento aos vazamentos em caixas d’água e torneiras.
– Economize na descarga, para evitar usar mais água do que precisa. Três segundos são suficientes.
– Feche a torneira quando vai escovar os dentes e cuidar se ela não está pingando mesmo quando fechada.
– Reutilize a água que escorre de calhas ou até mesmo a água que você enxaguou a roupa lavada para regar o jardim, limpar pisos e lajes, além de poder lavar bicicletas ou até mesmo algumas partes do seu carro.
– Evite que reabastecer sempre a piscina. Utilize lona de proteção. Para não precisar ficar trocando a água, utilize cloro para tratamento.
– A máquina de lavar deve ser usada apenas na lotação máxima. A opção enxágue extra deve ser evitada.
– Evite usar a mangueira para lavar o carro. Opte utilizar como alternativa os baldes.

Deixe seu comentário