Uma procissão com mais de 150 caminhoneiros ganhou às ruas de Montenegro na manhã deste domingo, 20. A ação integra as atividades da tradicional Festa dos Caminhoneiros, que é realizada há 20 anos na cidade.

O momento é de confraternização, e também de fé. A procissão alusiva ao Dia de Nossa Senhora Aparecida, celebrado em 12 de outubro, trás à santa como guia dos motoristas. O deslocamento dos caminhoneiros teve início na rua Buarque de Macedo, passando pelas ruas Santos Dumont, Ramiro Barcelos, José Luiz, Bruno de Andrade, Hans Varelmann, Antônio Inácio de Oliveira Filho e depois em direção à sede Associação dos Caminheiros de Montenegro (ACM), na Estrada do Pesqueiro, 1093.

Além da procissão, que teve início por volta das 10h, diversas atividades marcam o domingo dos caminhoneiros, entre elas almoço festivo, sorteios de um pneu de caminhão e de duas recapagens para os motoristas que participam do desfile, além de brindes para o público em geral e baile a partir das 15h.

Jorge Luís da Silva, de 37 anos, é caminhoneiro há seis anos. Essa é a terceira vez que ele e a família particiapm da festa. Para Jorge esse é um momento especial no qual é possível integrar-se aos colegas e ainda proporcionar para sua família um dia diferente. A esposa dele Débora Kerber, e os filhos Carlos Ramon Hugo da Silva, 11, e Vynícius Griebeler, 6, aproveitam a festividade. “Eles adoram participar. Pra mim esse momento representa a fé em Nossa Senhora e parceria com os colegas”, comenta Jorge Luís.

Cristiano Motta, 40, é caminhoneiro há 20 anos, mesmo tempo de existência da festa. Acompanhado pela esposa Karina Cardoso, 38, e pela filha Rafaela Cardoso, 10, ele demonstra grande alegria em participar do evento. “Lamentei muito os anos em que não tivemos a festa. É um momento de encontrar todo mundo, muita gente vem pra beira da rua cumprimentar a gente. É um momento bastante gratificante”, diz Cristiano. Karina e filha estão sempre juntas ao pai de família. “A gente sempre vem, é parceria”, acrescenta Karina.

A Festa dos Caminhoneiros surgiu há cerca de 20 anos, quando um grupo com cerca de dez caminhoneiros de Montenegro estava trabalhando em Belo Horizonte (MG), e durante a viagem decidiram fazer uma festa com a família e amigos quando chegassem em casa. Hoje, o evento é dedicado aos caminhoneiros que trabalham o ano todo e no fim se encontram com a família.

Deixe seu comentário