Na próxima segunda-feira, 2, é Dia Mundial de Conscientização do Autismo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o autismo afeta uma a cada 160 crianças. E o dia alusivo foi criado justamente para instruir a população sobre o transtorno e combater o preconceito que circunda o portador.

Diversas atividades alusivas ao Dia Mundial da Conscientização do Autismo são realizadas mundo afora. Em Montenegro, uma iniciativa do grupo independente de pais e amigos do autista, em parceria com a Comissão de Cidadania e Direitos Humanos e o executivo municipal trará três dias de conhecimento, esclarecimento e diversão a esse público, seus amigos, parentes e educadores.

Michele Regina Machado, integrante do grupo independente envolvido na proposta, tem um filho autista de 7 anos, o Elias. Ela informa que segunda-feira, 2, às 18h no Espaço Braskem, na Estação da Cultura, haverá bate-papo e roda de conversa sobre o autismo com a psicóloga Melissa Araújo, como pontapé inicial da ação na cidade. “É uma troca de experiências”, diz.

O grupo e seus projetos, segundo Michele, contam com o apoio de vereadores, Conselho Tutelar, empresários da região e Secretaria Municipal de Educação e Cultura. “E as escolas também trabalharão o assunto dentro das salas de aula. Nossa batalha é para incluir, no próximo ano, a programação no calendário municipal”, conta Michele.

E dando continuidade às manifestações deste ano, no dia 8 de abril, domingo, a partir das 14h, haverá uma sessão de cinema inclusiva no Cine Mais Arte Tanópolis. A entrada é gratuita e tem como público-alvo os autistas, suas famílias e amigos. “Com a exibição de Meu Malvado Favorito 3. Especialmente para esse grupo alvo, as luzes serão parcialmente apagadas, não haverá trailer e a criança poderá caminhar, gritar à vontade. O cinema inclusivo serve para isso, para deixar à vontade”, relata Michele.

E como encerramento, dentro da programação do Domingo no Parque, dia 15 de abril, as famílias montenegrinos de autistas se vestirão de azul, com balões azuis, para uma conversa e momento de confraternização. “Para unificar as famílias já participantes e acolher aquelas que buscam por informações”, destaca Michele.

Diretora de Cultura do município, Priscila Nunes conta que na ocasião haverá um espaço direcionado a roda de conversa do grupo. “Dentro da cultura, a proposta é adaptar os locais públicos, oportunizando o acesso desse público a todas as manifestações culturais e artísticas do município. E para que os pais se sintam amparados de que, sim, há a possibilidade dos filhos participarem de todas as atividades com segurança e assistência”, destaca.

Integrante da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos, a vereadora Josi Paz, envolvida na realização, confirma o apoio às atividades, crescentes em Montenegro, segundo ela.

“O objetivo da Comissão é apoiar essas ações de conscientização, que buscam dar mais liberdade e condições para que os pais lutem pelos direitos de seus filhos autistas. É garantir o direito da criança/pessoa portadora de autismo. O trabalho é para que o direito do ser humano seja respeitado”, conclui.

Deixe seu comentário