Adelmo Rodrigues de Freitas foi assassinado na localidade de Fazenda Palmeira, interior do município. Fotos: BM Triunfo

ESSE é o segundo caso de divergência que acaba em tragédia. Desde o início do ano já foram 12 homicídios na cidade

A Polícia Civil de Triunfo investiga o assassinato de Adelmo Rodrigues de Freitas, de 46 anos. A vítima foi morta a facadas na frente de uma casa, na localidade de Fazenda Palmeira, por volta das 19h30min desse domingo, 21. A suspeita é de que o crime tenha ocorrido devido a um desentendimento com Elinei Figueiredo. Esse é o 12º homicídio registrado na cidade desde o início do ano, e o segundo caso, supostamente, relacionado a briga de vizinhos.

A Brigada Militar esteve no local, realizou buscas na região e encontrou Elinei, que ainda estava com a faca utilizada no crime. O suspeito já tinha passagem pela polícia, por outro homicídio, ocorrido em São Sepé. Ele cuidava de uma propriedade na área rural em Triunfo. Conforme o delegado titular da Delegacia de Triunfo, Elinei confessou, informalmente, que teria ocorrido uma discussão com o vizinho e que acabou esfaqueando-o.
Até o momento, Triunfo já registrou 12 homicídios. Em um dos casos, quatro pessoas da mesma família foram assassinadas. Um bate boca entre os moradores teria culminado na chacina. Em todo o ano de 2018 foram sete mortes.

O primeiro homicídio registrado este ano na cidade, na localidade de Barreto, ocorreu no dia 9 de janeiro. A família Borges perdeu quatro de seus membros, mãe e filhos, em uma verdadeira história de horror, protagonizada por um vizinho violento.

Cinco dias depois, uma nova morte voltou a mexer com os sentimentos da comunidade local. Miguel Honório da Rocha, de 61 anos, foi atingido por disparo de arma de fogo. O crime aconteceu na localidade de Tapera Queimada, Rodovia TF-130. Ainda em janeiro, outros dois casos deram indícios de que este seria um ano complicado para os triunfenses.

A faca usada no crime foi encontrada junto com o principal suspeito pelo crime

Nos dias 20 e 26, duas novas mortes foram constatadas. Lauri Valnei Freitas Gonçalves, 55, e Doracy Anjolin, 82, também foram vítimas de assassinato. Lauri foi morto quando transitava de bicicleta pela BR-470, na localidade de Barreto. Já Doracy foi morto por arma de fogo, suspeita é de latrocínio. O crime ocorreu na chácara onde o idoso morava, na localidade de Piedade.

Quando a população já estava mais tranquila em relação às mortes, um novo homicídio foi registrado. Dessa vez, a vítima foi Lindiomar da Silva de Avila, 19. Ele foi morto com diversos tiros e o corpo encontrado no pátio da casa onde estava morando, na localidade de Baixadão, na Coxilha Velha. O crime ocorreu no dia 16 de abril.

Com um período menor de intervalo entre as mortes, no dia 3 de maio, o montenegrino Givan Azevedo Trasel, 36, foi assassinado na localidade de Morro do Marinheiro, em Triunfo, logo após deixar sua filha na escola. Na noite de 6 de junho, por volta das 22h, uma nova morte. Raul Corrêa Duro, de 53 anos, morador da Vila dos Morenos, em Triunfo foi assassinado a tiros na sala de casa.

O décimo homicídio foi de Raul Corrêa Duro, 53 anos. Ele foi morto a tiros na sala de sua casa, num local conhecido por ser ponto de tráfico. O caso ocorreu por volta das 22h, na Vila dos Morenos, no dia sete de junho.

Também no mês seis, no dia 27, um corpo carbonizado foi encontrado na “Praia Grande” da localidade interiorana de General Neto, às margens do Rio Jacuí. A Polícia Civil do município trabalha com a suspeita de que a vítima seja um homem que consta no registro de desaparecidos da Delegacia local. Contudo, a suspeita só será comprovada após a conclusão do laudo pericial do Instituto Geral de Perícias (IGP).

Dos 12 homicídios deste ano, nove já foram elucidados pela Polícia de Triunfo. Os esforços agora se concentram para apurar a autoria das mortes de Doracy Anjolin, Raul Corrêa Duro e da vítima encontrada carbonizada, ainda sem identificação.

Deixe seu comentário