Taça no armário. 21 de Julho levou a melhor na 1ª Divisão e Peludos na 2ª, na competição do Cantegril

A tarde de sábado marcou as finais da Copa Comauto, o campeonato de futebol sete do Cantegril. A principal divisão da disputa teve duas camisas de peso do clube em campo. Chelsea e 21 de Julho somam, juntos, 11 títulos. O 21 venceu a partida por 2 a 0 e levou o sexto caneco para casa. Na Série B, o estreante Peludos F.C bateu o Spartha Chopp pelo mesmo placar e também fez festa em campo.

Chelsea e 21 de Julho iniciaram a partida valorizando a marcação. Por serem duas equipes tradicionais, os dois treinadores, com certeza, conheciam o risco de tentar invadir a área adversária de peito aberto.

A primeira boa chance foi do Chelsea. Ericles fez bom cruzamento rasteiro para a área e Wesley se esticou todo, mas não conseguiu concluir a gol. A resposta veio pouco depois, quando Edison Cauê arriscou forte, mas o goleiro Cristian encaixou no meio do gol.

Aos 10, Maicon Fabiano, o “Fronteira”, quase abriu o placar para o 21. Mas a conclusão foi pelo lado de fora da rede.

O gol do 21 veio aos 15. Edison Cauê arriscou de muito longe e o goleiro Cristian falhou feio. Na etapa final, o Chelsea tentou criar mais, mas o 21 de Julho seguiu firme na marcação e sempre perigoso ao tomar a bola. O segundo gol saiu aos 15. Após a zaga afastar mal, Felipe de Souza estufou a rede.

No minuto seguinte, Naiel, autor de três gols na semifinal, mandou uma cobrança de falta, com categoria, no travessão. Por pouco não saiu um golaço do meio da rua. Felipe de Souza, em contra-ataque, do 21, também carimbou a trave. Neste quesito, deu empate.

Após o apito final, festa do 21 de Julho. Os atletas e comissão técnica pulando e abraçados gritavam “Ô, o campeão voltou!!!” e “Hexa campeão”. Foi um duelo bem disputado, com os dois times justificando terem atingido as melhores campanhas da primeira fase.

O treinador da equipe, Júlio Ávila, além de feliz pela conquista, claro, ressaltou a satisfação pela estratégia adotada ter sido cumprida à risca. “Conversamos bastante para errar o menos possível e foi como aconteceu. Aproveitamos as chances criadas e conseguimos neutralizar o time muito entrosado deles”, comentou, na saída de campo.

O autor do primeiro gol Edison Cauê carrega o nome da filha Natália nas costas do uniforme. “Ela tem sido o meu talismã. As últimas quatro finais que joguei, ganhei”, disse, com um sorriso.

Time ingressou no Cantegril neste semestre com campanha irrepreensível

Peludos estreia no clube erguendo taça
Após cinco títulos consecutivos no Grêmio Gaúcho, o Peludos resolveu mudar de ares e disputar a competição do Cantegril. Por isso, iniciou na 2ª Divisão. Fez bonito, caneco invicto, com direito a melhores ataque e defesa. Já o adversário Spartha Chopp, após cair na última copa, queria ter voltado para o seu lugar com título, não deu. Mas, a partir de agora, passa a sonhar com dias melhores na principal categoria do clube.

O Peludos largou na frente logo aos 20 segundos de partida. Lindomar, o Preto, cruzou rasteiro e achou Claiton na área em condições de marcar. O segundo poderia ter vindo com Lucas Pacheco, um dos melhores em campo, investindo em dribles e jogadas rápidas até sair machucado após falta dura, mas a conclusão acertou o pé da trave esquerda. A melhor chance do Spartha foi aos 12. Talisson tirou da cartola um cruzamento perfeito e achou Paulo Rodrigo na área. Ele mandou, de peixinho, no travessão. Seria um belo gol.

A resposta do Peludos foi mortal. Aos 16, Preto, autor da assistência no primeiro, fez o segundo em chute preciso.
No segundo tempo, quem criou primeiro foi o Peludos. Lucas Pacheco chutou forte da pequena área e o goleiro Lucas Daniel catou com o pé. Grande defesa.

O treinador do Peludos falou com a reportagem após o jogo, enquanto era abraçado pelos filhos João Gabriel, Maria Helena, e o sobrinho Samuel.
“Somos time de família, fizemos por merecer. Quem está no time não sai e só temos a acrescentar. Respeitando todo mundo, vamos tentar vencer”, comentou Alex Oliveira, já projetando a disputa da principal divisão no próximo semestre.

Cola em Mim levou a Recopa após 9 a 8 nos pênaltis

Os outros campeões
Entre todas as categorias, a decisão mais emocionante foi a da Recopa. Após o 2 a 2 no tempo normal, o Cola em Mim que Tu Brilha bateu o DMF por 9 a 8 nos pênaltis. O mais curioso foi ninguém ter deixado de converter até a última cobrança. Na derradeira, Danrlei pegou a cobrança de Diego Fonseca e garantiu o caneco para o time. Ele e Ferrão, goleiro adversário, também colocaram a bola na marca do cal e guardaram.

Márcio Chagas no apito
As finais das principais categorias da competição tiveram como árbitro principal Márcio Chagas da Silva, ex-membro do quadro da CBF e atual comentarista de arbitragem. Ele administrou as partidas de uma maneira bastante tranquila. Até para advertir algum atleta com cartão, demonstrou simpatia. “Isso aqui é um barril de pólvora. Se for entrar em atrito com os jogadores, nenhum jogo termina”, falou sobre a conduta em campo. O outro árbitro foi Damião Borges.

Os vencedores
Série A
Campeão: 21 de Julho
Vice-campeão: Chelsea
3º lugar: +QD+
Defesa menos vazada: 21 de julho
Goleador: Eduardo Nunes Juliano

Série B
Campeão: Peludos
Vice-campeão: Celtic
3º lugar: Celtic
Defesa menos vazada: Peludos
Goleador: Lindomar (Peludos)

Veterano
Campeão: +QD+
Vice-campeão: 21 de Julho
Defesa menos vazada: Brenner
Goleador: Luis Antonio Gioppo (21 de julho)

Sênior
Campeão: 21 de Julho
Vice-campeão: DMF
Defesa menos vazada: DMF
Goleador: Geraldo Fernandes dos Santos

Recopa
Campeão: Cola em Mim que Tu Brilha

Deixe seu comentário