Alguns dos alimentos e brinquedos arrecadados pela campanha #Favelacontraovirus no município. Foto: divulgação Cufa Montenegro

A ameaça do novo coronavírus (Covid-19) tem mostrado que a área da saúde não é o único desafio no país. Para muitos brasileiros que vivem da informalidade, agora, além do medo de contrair o vírus, muitos temem a falta de alimento dentro de casa. Pensando nessas famílias desassistidas, a Cufa Montenegro, através da campanha #Favelacontraovirus, criou uma rede solidária para arrecadar diferentes doações.

Não basta pedir isolamento social, é preciso garantir comida no prato da população. Essa é principal mensagem da iniciativa da Cufa no município, que teve início no último fim de semana e agora faz parte de uma série de ações que estão acontecendo em todo o território nacional. Faxineiras, diaristas, cortadores de matos, ambulantes, seguranças e catadores são algumas dos profissionais que estão sem renda durante o período de quarentena decretado pelo governo do Estado do Rio Grande do Sul.

“Junto com parceiros, começamos a desenvolver uma rede de informações [com depoimentos de pessoas explicando a importância do isolamento social e de como prevenir-se do vírus] e solidariedade, buscando cestas básicas, sabão, materiais de limpeza e higiene. Com isso, observamos ainda que muitas crianças estão nas ruas das periferias pobres, então decidimos levar gibis, livros, jogos e brinquedos para que elas tenham atrativos nesse período”, disse o coordenador geral da Cufa Montenegro, Rogério Santos.

No Estado, as ações de prevenção contra a Covid-19 seguem intensas. Em Montenegro, a semana começou com uma ação realizada pelo Núcleo Maria Maria da Cufa, onde ocorreu a distribuição de cestas básicas e brinquedos. Além disso, explica a coordenadora do Núcleo, Kaká Pinheiro, houve muito esclarecimento sobre o coronavírus para as comunidades. “Agora estamos buscando novos parceiros para adquirir álcool gel, mais cestas básicas, sabão, gibis, livros infantis e brinquedos”, destacou Kaká. Para mais informações, entrar em contato pelos telefones (51) 9 8184-4018 ou (51) 9 9609-9049.

Deixe seu comentário