O couro foi abandonado na localidade de Potreiro Grande na noite dessa quinta-feira

Material podre foi recusado por empresa e jogado fora por transportador

O material foi descartado num trecho de cerca de 500 metros da estrada Marcírio de Souza Carpes, na localidade de Potreiro Grande em Montenegro, onde não há casas por perto. Os montes chegam a medir mais de um metro, fedem e atraíram centenas de moscas. Entre o couro é possível ver grãos de sal, o que indica que o material foi preparado para ser transportado. A secretaria municipal de Meio Ambiente foi informada sobre o caso pela reportagem, mas até o fechamento desta matéria, não retornou sobre as medidas que serão tomadas.

O sal encontrado junto ao couro serve para conservar o material durante seu deslocamento

A reportagem apurou que o couro foi transportado do Estado de Minas Gerais para ser entregue em um curtume de Montenegro. Na tarde dessa quinta-feira, 17, o material chegou ao seu destino final. Contudo, funcionários do curtume perceberam que o couro estava estragado e se recusaram a receber a mercadoria. O motorista foi orientado a devolver a encomenda para o fornecedor, mas ao que tudo indica este resolveu deixar o “lixo” aqui mesmo na cidade.

Paulo Lenhardt dono de uma empresa próxima ao local do descarte relata que a ação deve ter ocorrido entre 22 e 23h. Um dos vigias da empresa chegou a ver a carreta passando por lá. Mais tarde, o veículo retornou. Contudo, não foi possível identificar o nome da empresa transportadora.

O mestre de obras Paulo Vanderlei da Silva, 52 anos, tem um sítio há alguns metros do local onde ocorreu o descarte e diz que na noite de quinta-feira, quando foi até sua propriedade para alimentar o cachorro da família, não viu nenhum material descartado nas margens da estrada de chão batido. “Vi hoje pela manhã (sexta-feira) e acionei a Brigada Militar”, contou. “Nunca tinha acontecido isso antes, aqui é um lugar bom para se morar”, reforçou.

Deixe seu comentário